Inspeção sem prazo para acabar

A inspeção na Arena da Amazônia, que começou na manhã de segunda-feira, não tem prazo para acabar. Segundo a assessoria do MPT-AM (Ministério Público do Trabalho do Amazonas), o laudo que definirá as exigências e irá relatar os problemas encontrados não deve sair essa semana. A assessoria admite que as obras podem ser paralisadas a qualquer momento caso haja problemas graves.
Desde ontem seis peritos de Segurança do Trabalho realizam inspeção na obra. Dois são peritos da Justiça do Trabalho, um do MPT (Ministério Público do Trabalho) e três da construtora Andrade Gutierrez. Passados dois dias da interdição das atividades em altura, os trabalhadores retornaram à cobertura do estádio para recolher materiais de trabalho.
As obras em lugares altos continuam paralisadas por período indeterminado. Segundo o perito judicial, a equipe de perícia está em constante contato com a juíza responsável pelo processo. “Acredito que a empresa deve cumprir as recomendações com agilidade para que possamos fazer nosso relatório o mais rápido possível”, declarou o perito judicial Paulo Antonio Barros.
O coordenador da UGP COPA (Unidade Gestora do Projeto Copa), Miguel Capobiango Neto, reafirmou que ainda não se sabe qual o impacto que a interdição parcial da obra vai ter no prazo de entrega do estádio.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email