Infraestrutura lidera queixa de turistas

Transporte, asfalto e limpeza pública são apontados por turistas que visitam a capital amazonense como maiores falhas da cidade. Apesar das críticas, pesquisa divulgada pelo IFPEAM (Instituto Fecomércio de Pesquisas Empresariais do Amazonas) apresenta avaliação positiva de Manaus, com níveis de satisfação de 86% para turistas brasileiros e 87,6% para estrangeiros.
Com 38,8% e 37,5% (de estrangeiros e brasileiros, respectivamente), o transporte público foi o item que mais recebeu rejeição entre os turistas que estiveram em Manaus no mês de março de 2012. Na sequência, asfaltamento (com 35,1% e 36,7%), limpeza pública (34,9% e 34,6%) e segurança pública (32,5% e 26,2%). A partir do quinto tópico, as nacionalidades passam a discordar. Brasileiros apontam, com 22,0%, a baixa qualidade em telecomunicações e estrangeiros reclamam do serviço de táxi (27,3%).
Segundo o assessor econômico da Fecomércio José Fernando Pereira da Silva, as divergências seguem os níveis de necessidades de cada um. “Turistas vindo de outros países tendem a não falar português e, infelizmente, ainda são poucos os taxistas que dominam um segundo idioma”, explica. “Para brasileiros, o mais importante é não perder a comunicação com a cidade de origem”, aponta o especialista (referindo-se às operadoras de celular e serviços de internet).
Juliana Guimarães do Nascimento é carioca e esteve em Manaus duas vezes. A advogada conta que uma das maiores dificuldades enfrentadas durante suas viagens à capital é a locomoção. “Os coletivos não cumprem um horário pré-estabelecido e os motoristas desacatam o usuário rotineiramente”, diz, referindo-se àqueles que não respeitam as paradas de ônibus, por exemplo.
Acostumado com as estradas dos Estados Unidos, o engenheiro de som Jeremy Cornwall diz que, apesar das belezas naturais, o asfaltamento das ruas manauaras o tira do sério. “Mas conseguem ser melhores que as ruas do México”, compara.
No entanto, as reclamações não se limitam aos turistas. Empresários que trabalham em atividades relacionadas ao turismo também apresentam suas queixas. Escassez de eventos culturais e empresariais, divulgação mais ampla sobre o município no país e no exterior e questões de infraestrutura (aeroportuária e transportes coletivos) lideram o ranking de reivindicações dos empreendedores.
O assessor econômico da Fecomércio, José Fernando Pereira da Silva. destaca que os problemas apontados na pesquisa refletem em um pensamento geral da população. “As fraquezas do município são sentidas por todos. Desde a hora de ir trabalhar –com uma opção de transporte ruim– ao tempo disponível para lazer –com programação limitada de entretenimento”, diz.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email