Inflação medida pelo IGP-10 recua para 0,71% em novembro

https://www.jcam.com.br/brasilmundo_cad3_1511.jpg
Em alta, no entanto, ficaram os preços de bovinos (-2,37% para 4,39%), laranja (10,89% para 27,57%) e mandioca (13,88% para 24,95%)

O IGP-10 (Índice Geral de Preços – 10) registrou desaceleração em novembro e registrou alta de 0,71%, contra 1,07% referente a outubro, segundo dados divulgados pela FGV (Fundação Getulio Vargas). O recuo no indicador de pre-ços de produtos agrícolas favoreceu a desaceleração no índice geral.

O IPA (Índice de Preços por Atacado) teve recuo neste mês, para 0,98%, contra 1,45% de outubro. O indicador de matérias-primas brutas agropecuárias recuou de 5,25% para 2,13%, com destaque para soja em grão (de 12,13% para 4,87%), milho em grão (de 15,11% para 3,25%) e tomate (29,52% para -37,45%).

Em alta, no entanto, ficaram os preços de bovinos (-2,37% para 4,39%), laranja (10,89% para 27,57%) e mandioca (13,88% para 24,95%).

O índice de Matérias-Primas Brutas também desacelerou de uma taxa de 4,84%, em outubro, para 1,81%, em novembro.

O índice de preços de Bens Finais, por sua vez, teve alta de 0,79% neste mês, contra 0,55% em outubro, com a elevação registrada no indicador do subgrupo combustíveis, que subiu de deflação de 0,45% para inflação de 0,59%.

Excluídos os subgrupos alimentos in natura e combustíveis, a alta foi de 0,25%, contra 0,20% em outubro.

O índice do grupo Bens Intermediários subiu 0,63%, contra 0,17% um mês antes, com destaque para a alta no indicador de materiais e componentes para a manufatura, que passou de -0,15% para 0,42%. Excluído o subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção, a alta foi de 0,60%, contra 0,21% um mês antes. O IPC (Índice de Preços ao Consumidor) teve ligeira variação positiva de 0,02% neste mês, contra 0,27% em outubro. Os subgrupos que mais contribuíram para a desaceleração foram Alimentação (de 0,44% para 0,09%) e Habitação (de 0,27% para 0,04%), com destaque para frutas (8,87% para 3,38%) e taxa de água e esgoto residencial -que de 3,16%, registrou estabilidade.

Também caíram os indicadores dos grupos Vestuário (1,44% para 0,83%), Educação, Leitura e Recreação (0,15% para 0,09%) e Despesas Diversas (0,06% para 0,00%), com destaque para roupas (1,07% para 0,71%), passagens aéreas (4,10% para 0,27%) e alimentos para animais domésticos (0,43% para 1,12%), respectivamente.

Em alta ficaram os índices dos grupos Transportes (-0,30% para -0,07%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,12% para 0,23%), com destaque para gasolina (-0,98% para 0,27%) e artigos de higiene e cuidados pessoais (-0,39% para 0,03%).

O INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) subiu 0,52%, acima do 0,49% referente a outubro. O indicador de Materiais passou de 0,89% em outubro para 0,96% neste mês.

INCC sobe 0,52%

O grupo Serviços recuou para 0,44% neste mês contra 0,49% um mês antes. O índice do grupo Mão-de-Obra registrou aumento de 0,12%, mesmo resultado da apuração anterior. O IGP-10 é calculado com base nos preços coletados entre os dias 11 do mês anterior e 10 do mês de referência.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email