10 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Indústrias chinesas vão investir US$ 60 milhões no Amazonas

A previsão de ingresso de três empresas chinesas no PIM (Polo Industrial de Manaus) aponta investimentos de US$ 60 milhões, com geração de 500 vagas de empregos nos próximos meses

A previsão de ingresso de três empresas chinesas no PIM (Polo Industrial de Manaus) aponta investimentos de US$ 60 milhões, com geração de 500 vagas de empregos nos próximos meses. As informações da CCIBC (Câmara de Comércio Indústria Brasil-China), que revela a movimentação de US$ 2.5 bilhões em volume de negócios realizados em todo o Brasil.
Uma das empresas é a fabricante chinesa de motocicletas Wuxi. Segundo o presidente da CCIBC, Charles Tang, a empresa está conversando com a câmara sobre a abertura de uma possível filial em Manaus, para a produção de motocicletas elétricas, destinadas ao mercado chinês.

Mediação de negócios

A CCIBC atua no Estado há um ano e tem como objetivo principal a mediação em negócios entre os dois países. A Câmara de Comércio Indústria Brasil-China é a única reconhecida pelo governo chinês, juntamente com a entidade brasileira Federação das Câmaras de Comércio Exterior da CNI (Confederação Nacional da Indústria).
De acordo com o diretor-executivo da CCIBC, Mansur Seffair, a previsão é de que em um ano as empresas estejam instaladas. Ele confirmou que já foram realizadas reuniões com a Seplan (Secretaria Estadual de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas), para depois concluir os projetos com a Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus).
Além da fábrica de motocicletas, espera-se a entrada de uma empresa de materiais cirúrgicos e outra que “não pode ser divulgada por questões de sigilo comercial”.

Participação brasileira

“Das três empresas, duas possuem capital chinês e uma terá participação brasileira. Até o final deste ano as negociações devem ser concluídas e, em janeiro, começam as instalações fabris”, explicou Seffair.
A coordenação de informações sócio-econômicas da Suframa informou que existem sete empresas com investimentos chineses no parque industrial de Manaus.
O economista Mansur Seffair disse há 700 empresas no Brasil que comercializam com a China e que os dois lados têm dificuldade de encontrar empresas específicas para negociar. “É nesse processo que entra os serviços da câmara de comércio, para agilizar as negociações”, completou.
Com 23 anos de atuação, a CCIBC possui escritórios nas cidades de Rio de Janeiro e São Paulo, e promove ações em seis Estados: Rio Grande do Sul, Paraná, Pernambuco, Espírito Santo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.
A inauguração do escritório da câmara de comércio chinesa no Amazonas será em agosto, com a presença do presidente da CCIBC e do embaixador da China no Brasil.
O prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, pretende visitar o país oriental, com uma comissão de empresários locais, para articular novos investimentos para a cidade, informou a Semcom (Secretária Municipal de Comunicação).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email