Indústria mapeia oferta de cursos no AM

Gestores do PIM (Polo Industrial de Manaus) e membros da Coordenadoria de Relações do Trabalho e Emprego da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas) realizaram nesta semana visita às instalações de ensino e aprendizagem da Escola Senai Waldemiro Lustoza, Cachoeirinha, para dar início ao plano integrado da Fieam e Cieam (Centro da Indústria do Estado do Amazonas) de identificação de lacunas e busca de alternativas para minimizar a falta de profissionais qualificados no PIM.
De acordo com o gerente de Recursos Humanos da Masa da Amazônia, Franklin Santos, a coordenadoria planejou série de atividades para aproximar fábricas do PIM com as organizações educacionais que qualificam o trabalhador. A medida visa alinhar conteúdos programáticos às necessidades da indústria amazonense. A visita aos laboratórios de manutenção da Escola do Senai, direcionada à formação de jovens e adultos nas áreas de metalmecânica, incluindo duas rodas, soldagem, ferramentaria, usinagem, mecânica de automóveis e de motores a diesel, entre outras, foi realizada em primeiro momento por conta da representação de trabalhadores em serviços de manutenção no PIM.
“Temos déficit de pessoas formadas em manutenção industrial para ocupar um grande numero de vagas de emprego nesta área da qual o Distrito requer profissionais cada vez mais capacitado. Por isso optamos em conhecer e apresentar o que o Senai possui para qualificar esses trabalhadores”, disse o gerente de RH da Masa. Franklin Santos, ressaltando ainda que a deficiência de profissionais no atendimento das indústrias do Amazonas é problema que afeta a sociedade como um todo, pois os alunos mal formados não arranjam emprego, a indústria passa a trazer de fora profissional com custo mais elevado, a população local perde posto de trabalho, e o Estado não aproveita o recurso humano regional nos empregos gerados pelo PIM.
O chefe de manutenção da Showa, Wolfango Nogueira Neto, avaliou a iniciativa em ir até a instituição de ensino como proposta inteligente da Coordenação da Fieam, pois promove o estreitamento das relações entre indústria, departamentos de manutenção, com o mundo acadêmico.
“Trata-se de uma oportunidade para organizações de ensino conhecer de fato a carência específica dos tipos de perfis profissionais que são indispensáveis para o mercado de trabalho industrial. Esperamos que este fluxo de informações entre indústrias e academia contribua com a oferta de mão de obra treinada adequadamente e capaz de desenvolver com excelência suas atividades dentro da empresa”, diz Wolfango Neto.
A gerente de Educação, Tecnologia e Inovação do Senai, Silvia Barros, informou que a instituição está de portas abertas para fornecer ensino profissional moldado às demandas de seus clientes, contribuindo com o fortalecimento da indústria do Amazonas e da competitividade dos produtos fabricados no PIM.
“Essa é uma ação que permite ao Senai mostrar o que faz e como faz, ouvindo da indústria se o trabalho de nossa instituição atende às suas necessidades. A meta aqui é acabar de vez com a distância que existe entre o PIM e o Senai Amazonas”, explicou Silvia, destacando que a instituição oferece mais de 200 cursos em 21 segmentos industriais.
O gerente de Recursos Humanos da Masa da Amazônia, Franklin Santos, informou que a ida aos laboratórios e centros de formações profissionais irá continuar. A próxima visita será realizada na Escola Senai Antônio Simões, unidade que qualifica profissionais para atender o segmento produtivo do Polo Eletroeletrônico, abrangendo as formações em automação industrial, tecnologia da informação, refrigeração, eletricidade industrial, entre outras. Franklin ressalta que o trabalho desenvolvido pela Coordenadoria de Relações do Trabalho e Emprego da Fieam envolve 100 empresas de grande porte que representam cerca de 50 mil postos de trabalho em diversos segmentos.
Os convites para participar da ação de mapeamento das necessidades por formação e adequação de conteúdos programáticos de cursos profissionais são encaminhados aos executivos do PIM via e-mail, onde é informado dia e local dos próximos encontros.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email