Indústria alimentícia e de bebidas traça estratégia para aumentar receita

No acumulado de janeiro a junho deste ano, as indústrias de alimentos e bebidas registraram crescimento de 10,4% e 11,3%, respectivamente, ante igual período de 2006, segundo os dados da pesquisa semestral do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Mesmo com números positivos, empresários do segmento esperam incrementar ainda mais os negócios neste segundo semestre.
Conforme o diretor da Ammac Indústria e Comércio de Alimentos, José João Naice, houve aumento de 10% na demanda pelos produtos da empresa nos seis primeiros meses de 2007, ante a mesma época do ano anterior. “Nosso desempenho no primeiro semestre foi satisfatório, pois conseguimos acompanhar o nível de crescimento registrado pelo segmento alimentício”, disse, lembrando que apenas o setor alimentício obteve crescimento de 10,4% no primeiro semestre de 2007 em comparação com igual período de 2006, conforme os dados do IBGE.
Mesmo sem precisar números, a expectativa até o fim do ano, segundo o diretor, é de que haja um aumento na produção, devido a datas comemorativas no mês de setembro, como a dedicada aos santos católicos Cosme e Damião e também por causa do Dia das Crianças, comemorado em 12 de outubro. “Estas são épocas muito boas para nós e sempre registramos aumento na demanda por itens”, completou.
A Ammac já atua no mercado há 16 anos e emprega 44 funcionários diretos e cerca de 70 indiretos. O principal produto da empresa é o salgadinho Mitto’s. Também fazem parte do mix, as marcas Mitoka e Bizóia.
A empresa abaste além da capital, municípios do interior do Amazonas e todos os demais Estados da região Norte.

Aumento mediano

O desempenho da Ciali Alimentos também foi positivo no primeiro semestre do ano. A empresa manteve-se próxima ao aumento de 11,3% registrado pela indústria de bebidas no Amazonas também nos seis primeiros meses de 2007 em comparação com a mesma época do ano passado, conforme pesquisa setorial divulgada pelo IBGE. “Nossos resultados foram apenas satisfatórios, já que houve incremento nas demandas e produção, mas não tanto quanto gostaríamos”, enfatizou o gerente geral da Ciali Alimentos, Paulo Roberto G. Pereira.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email