INDT vislumbra negócios na área da indústria 4.0 direcionados ao PIM

Combinando diferentes tendências tecnológicas como Inteligência Artificial, Big Data e IoT (Inteligência das Coisas), entre diversas outras expertises, o INDT (Instituto de Desenvolvimento Tecnológico) vislumbra novas oportunidades de negócios e investimentos na área de indústria 4.0 direcionados ao PIM (Polo Industrial de Manaus). O objetivo é atender o mercado de startups e investidores por meio de plataformas exclusivas para o desenvolvimento de projetos, e criar soluções com estratégias inteligentes na área de tecnologia para ajudar as empresas a produzirem mais gastando menos.

Na análise de especialistas do INDT, a pandemia acelerou o processo de transformação digital de muitas empresas no ano de 2020, e influenciada pelas novas tecnologias, a transformação digital facilitou não só os processos de trabalho, como também otimizou o tempo dos profissionais. Caminhando para essa transformação, o instituto amplia sua oferta de tecnologias e serviços, abrindo novas áreas de atuação. 

Segundo o diretor-executivo do INDT, Geraldo Feitoza, esse tipo de solução só será possível usando estratégias inteligentes que permitam maximizar a capacidade produtiva dos negócios. Em período de pandemia é necessário que as empresas se preparem para aproveitar as oportunidades disponíveis, focando em não permitir o avanço do desperdício. 

“Eficiência, eficácia e agilidade não são mais diferenciais, são pontos esperados de qualquer empresa e será o que apontará quem irá sobreviver no ‘novo normal’. Dessa forma, a tecnologia é fundamental para o perfil de valor nas organizações. Com a necessidade do distanciamento social e a importância da manutenção das atividades e sustentação dos negócios, devemos investir em ferramentas que permitam mais segurança e previsibilidade às operações diárias”, disse.

O diretor conta, que já é observado em alguns casos, que boa parte dos trabalhadores internos das empresas, ao término da pandemia, irão permanecer no formato Home Office. “Podemos observar que a modalidade home office melhorou o conforto e a produtividade em alguns casos, e ainda contribuiu para reduzir sensivelmente os gastos internos das organizações, de forma que estamos alterando disposições profissionais e até mesmo a forma como realizamos algumas tarefas profissionais”, disse.

Reforço na equipe

Para o novo COO do instituto, André Santana, a transformação digital já tomou conta do cenário industrial e é, a partir dela, que vão ocorrer  mudanças consideráveis tanto no modelo de negócio como na cultura organizacional da empresa. Com mais de 30 anos de experiência de mercado, o diretor tem como objetivo o alinhamento de propósitos, aquisição de novos talentos e engajamento das ações de negócio e projetos do INDT, reforçando o papel fundamental do instituto no fomento e desenvolvimento tecnológico regional. 

“O cenário atual mostra que inúmeras empresas precisam avaliar, planejar e estruturar suas operações para a transformação digital. Por isso, o INDT terá um novo modelo de atuação: além de sermos um instituto tecnológico, também atuamos diretamente no planejamento estratégico de empresas, melhorando práticas e tendências de mercado”, disse.

Segundo o novo diretor de tecnologia do INDT, Rafael Dubiela,  a finalidade do instituto é fortalecer e criar uma cultura de inovação, atuando diretamente na promoção do time de desenvolvimento com foco no Design Thinking e na ampliação de soluções de tecnologia para o mercado consumidor. 

“Sabemos que 2020 foi um ano difícil e, por isso, pretendemos atuar efetivamente no processo de transformação do INDT. A proposta é fazer com que 2021 seja um ano de grande aumento, um ano de diferenciação completa e com foco em resultados positivos. O  INDT tem um histórico de anos anteriores que foram de grande conhecimento e evolução e, queremos resgatar esse momento com uma nova visão”, disse.

Para completar o time executivo, Clocy Bonetti que possui mais de 20 anos de experiência na área contábil, fiscal e financeira, ficará à frente do Compliance Financeiro com foco no aumento e diversificação de receitas. Clocy acredita que o papel do CFO na transformação digital é importante para planejar e assegurar maneiras de mudar de forma rápida e estruturada.

“O mercado de tecnologia é muito vasto e proporciona ganhos elevados de forma rápida para quem consegue fazer essa transição com agilidade e expertise. Como CFO, pretendo utilizar minha experiência em ICTs para transformar e contribuir para uma visão de futuro e sustentabilidade da Instituição”.

Os novos diretores atuarão no planejamento de ações estratégicas para alavancar não apenas o Instituto mas o fomento tecnológico e desenvolvimento de toda a região Norte. Geraldo Feitoza, diretor-executivo do INDT, enfatizou a importância da inovação para criar um ecossistema ainda mais forte e sustentável.

“A transformação digital é o futuro das empresas. Em constante inovação, o INDT já vinha trabalhando nessa nova realidade, principalmente na reestruturação dos nossos processos organizacionais. Junto ao novo time executivo, poderemos não só gerar entregas de valor ao mercado, mas principalmente, promover o cenário tecnológico da região Amazônica”, disse.

Hub de oportunidades

Além de funcionar como um hub tecnológico para a indústria 4.0, o INDT também passará a atuar em uma nova frente de serviços de automação de marketing, outsourcing e segurança de dados. “A automação de Marketing trata do uso de tecnologias diversas para automatizar os processos de marketing. Seu foco está na redução do  trabalho manual e na eficiência das atividades, sendo uma das principais ferramentas para gerenciar leads durante todo o processo de atendimento”, explicou Geraldo.

Já o outsourcing é uma prática estratégica por meio da qual são contratados prestadores de serviços, visando otimizar os processos da corporação. Dessa forma, a empresa pode centrar esforços em seu core business, garantindo excelência naquilo  que é seu diferencial. Geraldo explica que é possível fazer outsourcing em diversas áreas, como: contabilidade, marketing, recursos humanos, segurança e TI.

A área de segurança de dados envolve tudo o que se refere à proteção das informações de pessoas físicas e jurídicas, utilizando processos e ferramentas específicas para essa tarefa. De acordo com o diretor-executivo do INDT, seus princípios fundamentais são confiabilidade, disponibilidade, autenticidade, conformidade e irretratabilidade.

“Confidencialidade, apenas as pessoas autorizadas devem ter acesso à informação. Disponibilidade, apenas usuários que sejam autorizados pelo proprietário da informação poderão acessá-la. Na autenticidade e integridade as características originais da informação devem ser sempre mantidas, evitando mudanças acidentais ou intencionais no documento de origem (como ataques de hackers). Já na conformidade, o sistema deve estar de acordo com as leis e normas vigentes para esse tipo de processo. E por fim, na irretratabilidade, não é possível negar a autoria de uma transação”, explicou Geraldo Feitoza.

Atualmente o INDT conta com 150 profissionais, laboratórios de ensaios técnicos com infraestrutura única na América Latina, e mais de 1 bilhão em projetos investidos, continua sendo essencial como principal ICT (Instituição de Pesquisa Científica e Tecnológica), no fomento e execução de projetos por meio da Lei de Informática. Como unidade credenciada Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), o INDT trouxe mudanças socioeconômicas relevantes e colocou em destaque o Polo Industrial e ecossistema de inovação e tecnologia da Zona Franca, oferecendo diversas opções de linhas de incentivo para empresas que buscam o desenvolvimento do seu negócio.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email