INDT aberto a novos negócios

O INDT (Instituto de Desenvolvimento Tecnológico), que desde 2014 já vinha investindo em uma abertura para potenciais novos clientes, após o fim do vínculo com as multinacionais Nokia e Microsoft ganhou independência para novos negócios. Com a expertise acumulada como instituto de pesquisa das duas gigantes, em 2016 o INDT passa a apostar na flexibilização de seus campos de atuação. São várias vertentes tecnológicas sendo trabalhadas, buscando os melhores projetos e melhorando a relação custo/benefício para os novos clientes.

Interesse da indústria

Uma das apostas do instituto é o serviço especializado de análises e otimizações de imagens. As pesquisas realizadas no INDT nesse segmento são voltadas aos fabricantes de telefonia e de câmeras de segurança do PIM (Polo Industrial de Manaus) que buscam câmeras com maior nitidez e qualidade em seus aparelhos, uma das funcionalidades fundamentais para o consumidor na hora de escolher um celular ou outros dispositivos como tablets.
A tecnologia pioneira do INDT, agora aberta ao mercado, já atrai o interesse de fabricantes de tablets, smartphones e câmeras de segurança, explica o chefe dos laboratórios do INDT, Leonardo Beltrão.
“Ainda não é nada concreto, iniciamos as conversas há pouco mais de um mês, mas acreditamos no interesse causado por nossa expertise no segmento. Com o aquecimento da economia é possível que novos negócios sejam concretizados e alguns projetos sejam retirados das gavetas”, disse.
Além da expertise, outro ponto que justifica esse interesse são os laboratórios, que colocam o Instituto a frente de outros no mercado nacional. O legado deixado pelos investimentos das duas multinacionais, principalmente em infraestrutura tecnológica e em pessoas, torna o INDT um dos mais bem preparados Institutos de Pesquisa do Brasil.
“Em 2014, a Microsoft fechou o laboratório de imagens na China e investiu em Manaus. São laboratórios que contam com tecnologia de ponta para atender os fabricantes, participando do ciclo de produção das câmeras e dos softwares de tratamento. Com o fim do vínculo com a multinacional, apesar da crise, mantivemos boa parte da mão de obra especializada”, conta Beltrão. A manutenção de capital intelectual é parte do diferencial do Instituto. “O intercâmbio era constante, nossos talentos eram mandados para especializações em áreas específicas das multinacionais, ao mesmo tempo em que recebemos profissionais com know-how internacional aqui em Manaus.
A transferência de tecnologia e o conhecimento apreendido nos coloca em vantagem”, resume Beltrão.
Em sua nova fase, o INDT busca desmistificar a ideia de que tecnologia é coisa de grandes empresas, diz a gerente de recursos humanos do instituto, Vanessa Milon. “Nossos laboratórios, antes de exclusividade da Nokia e Microsoft, hoje podem atender empresas de qualquer porte com a mesma tecnologia. Somos a melhor opção em custo/benefício”, comenta.

Comparações para soluções

Outro serviço oferecido pelo INDT é benchmark (comparativo de desempenho) de câmeras, que avalia o produto antes de ser lançado. “Avaliamos as diversas funções das câmeras e de seus softwares, contraste, ruídos, velocidade e outros. É um serviço muito importante para as fabricantes que adquirem as câmeras da Ásia, às vezes sem conhecer as especificidades de cada produto. Essa análise ajuda na tomada de decisões dos departamentos de compra, garantindo a competitividade ao saber se portar diante das concorrentes”, afirma.
Segundo Beltrão, esse comparativo também é requisitado pelo departamento de marketing e vendas. “Com o benchmark se identificam os pontos fortes de um determinado produto. A comparação entre as concorrentes direciona esses setores a destacar cada necessidade, colocando-o pronto a competir no mercado internacional”, conclui. Segundo o INDT, esses benefícios são úteis para que os fabricantes desenvolvam produtos que ofereçam benefícios ao consumidor, sem comprometer os investimentos.

Equipamentos de ponta

Para atender à demanda do mercado que está em franca expansão, o Instituto possui alguns dos melhores equipamentos relacionados à qualidade de imagem existentes, como o lightSTUDIO com opção HDR, que é um dispositivo para reproduzir uma cena natural com grande intensidade de luz no fundo para avaliar a função HDR das câmeras. Projetos nos segmentos de visão computacional e fusão de imagem também podem contar com o suporte da infraestrutura de ponta do INDT.
As câmeras passam por testes como o de avaliação do resultado do algoritmo AWB (Auto White Balancing), saturação, nitidez, tom de pele, resolução, sensibilidade espectral, faixa dinâmica, reprodução de cor, estabilização de imagem, ruído e outros. Depois da fase de testes, o cliente recebe um relatório completo sobre a qualidade de imagem de cada produto.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email