Indígenas terão novo impulso na produção

Índios do município de Alvarães vão ter acesso a financiamentos para a produção de castanha e outros produtos secundários

Indígenas de Alvarães (a 538 quilômetros de Manaus) vão começar a ter acesso a financiamentos para a produção de castanha e de produtos secundários como mandioca, banana, açaí, cupuaçu, tucumã, maracujá e camo-camo, por meio do Programa de DRS (Desenvolvimento Regional Sustentável). A inclusão no programa foi definida num encontro que durou uma semana e reuniu técnicos da Seind (Secretaria de Estado para os Povos Indígenas) e representantes de instituições como Banco do Brasil, Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas), Câmara Municipal de Alvarães, além de lideranças das comunidades indígenas Marajaí, Laranjal, Assunção e Nova Macedônia.
Um grupo de trabalho (GT) foi formado para discutir as metodologias e, consequentemente, providenciar a implantação do DRS em Alvarães.
O DRS foi criado pelo Banco do Brasil para dar maior impulso ao desenvolvimento sustentável das regiões onde o banco atua, com apoio a atividades produtivas. Em Alvarães, primeiramente foi identificado o produto a ser trabalhado como carro-chefe da produção (castanha) e sobre o qual serão feitos maiores investimentos na cadeia produtiva.
As cadeias produtivas dos produtos secundários serão fortalecidas, para dar suporte ao produto principal.
Durante as reuniões em Alvarães, os produtores indígenas também receberam informações sobre o Pronaf (Programa Nacional de Apoio a Agricultura Familiar), a forma de acesso e as penalidades passíveis para quem não honrar com as obrigações perante o programa.

Planejamento de oficinas

O GT formado é composto pela Acam (Associação da Comunidade Marajaí); Anuca (Associação da Aldeia Assunção), Comunidade Nova Macedônia, Banco do Brasil, Idam, Prefeitura, Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais e Seind.
O próximo passo do GT será dado no dia 16 de março. “Nesse dia será planejada a primeira oficina de DRS, direcionada aos produtores em Alvarães”, informa o coordenador de Programas e Projetos da Seind, Zuza Cavalcante.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email