6 de dezembro de 2021

Indígenas participam de série documental do DJ Alok

Indígenas do Acre, das etnias Yawanawá e Huni Kui, participam do novo projeto do DJ eleito quinto melhor do mundo, Alok. Imerso nas raízes sonoras de povos originários brasileiros, o artista produz o primeiro álbum autoral de sua carreira.

Todo o processo de criação está sendo registrado e, segundo o DJ publicou em suas redes sociais, vai se tornar uma série documental.

“É com muita alegria que compartilho esse momento com vocês: Comecei a produzir o primeiro álbum da minha carreira. E como fonte de inspiração estou imerso nas raízes indígenas. Ficarei trabalhando aqui pelos próximos 30 dias. Obrigado pela energia positiva, galera. Sem dúvidas, o projeto mais especial da minha carreira”, publicou o artista.

Na série, feita em parceria com a produtora Maria Farinha Filmes, ele percorrerá musicalmente a jornada dos ativistas indígenas: Célia Xakriabá, Kunumi MC, Mapu Huni Kuin e Tashka Yawanawa. Alok também vai trocar vivências com lideranças musicais dos povos Kariri-Xocó, Huni Kuin, Yawanawa e GuaraniApoio. O disco, que nascerá dessa experiência, terá a renda totalmente revertida para apoiar os povos indígenas participantes. Além disso, Alok vai produzir um álbum para cada um deles, com canções tradicionais. O objetivo é reverberar e manter vivas “as narrativas indígenas traduzidas em música”.

‘O futuro é ancestral’ Alok, hoje o brasileiro mais ouvido no Spotify, diz que se inspira no objetivo de compreender as tradições dos povos indígenas e utilizar a tecnologia como “instrumento de impacto e reverberação” dessa cultura.

A minissérie documental tem roteiro original de Célia Xakriabá (professora ativista indígena do povo Xakriabá) e Moara Passoni. Com direção geral de Tatiana Lohmann e ideia original de Estela Renner, Marcos Nisti e Alok.

‘Festival de Férias’ nos espaços culturais

Foto: Divulgação

Neste sábado (3), começa o “Festival de Férias 2021”, com circuito de visitas pelos espaços culturais. Das 9h às 12h, o público, na faixa etária de 6 a 12 anos vai conhecer o Centro Cultural Palácio Rio Negro, o Parque Jefferson Péres e o Cine Teatro Guarany.

As inscrições, gratuitas e com vagas limitadas, podem ser feitas no link disponível no Instagram da Cultura (@culturadoam) e a presença dos responsáveis pelas crianças é obrigatória.

Programação gratuita – No dia 17 de julho, das 9h às 12h, tem novo circuito pelo Centro Cultural Palácio Rio Negro, o Parque Jefferson Péres e o Cine Teatro Guarany.

Já em 10 e 24 de julho, das 16h às 19h, o roteiro começa no Largo de São Sebastião e segue para o Teatro Amazonas, Galeria do Largo, Casa das Artes e Palácio da Justiça.

O link para as inscrições vai ser disponibilizado toda quarta-feira anterior à data da programação, no Instagram da Cultura (@culturadoam).

Liceu Cláudio Santoro abre inscrições para oficinas

Foto: Divulgação

No dia 5 de julho, o Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro, administrado pelo Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, abre inscrições para oficinas online, que acontecem entre os dias 12 e 23 de julho. O formulário fica disponível a partir das 8h, via formulário do Google, e cada oficina vai ter um link específico.

Entre as modalidades das oficinas estão Processos e Produção de Festivais Competitivo de Dança, para jovens a partir de 13 anos, Malabares – A arte da manipulação com as mãos, Malabares – A arte da manipulação tranca pé, Até a ponta do nariz – A corporeidade do palhaço, Ritmo do Gambá, todos a partir de 12 anos, e MasterClass de Violino – Nível Intermediário e Regência Coral, com leitura de partitura como pré-requisito, a partir de 16 anos.

Mais informações podem ser obtidas pelo contato [email protected], Portal da Cultura (cultura.am.gov.br) e no Facebook e Instagram do Liceu (@liceudoam).

Banda Igapó de Almas lança videoclipe 

Foto: Divulgação

Como uma confluência de diferentes águas e correntezas, o grupo potiguar Igapó de Almas faz de seu novo álbum, “Mar de Paradoxos”, uma série de encontros musicais. A banda se une ao poeta Netuno Leão na faixa “Água Água (Passa)”, que acaba de ganhar um vídeo. As imagens do clipe foram gravadas em VHS pelo próprio Netuno na Amazônia, nos anos 90, e agora exibem um caráter experimental com a edição de Antonio Gil.

Para o primeiro videoclipe do álbum “Mar de Paradoxos”, Igapó de Almas oferece um olhar poético sobre o que se costuma chamar de “Brasil profundo”, transitando entre comunidades ribeirinhas e a vastidão das águas. Busque por ‘Igapó de Almas’ nas plataformas de streaming.

EM CARTAZ

3JUL 2021 /17h – Live “Festival Hip Hop diManaus”

O “Festival Hip Hop diManaus” será realizado com uma live transmitida do Teatro Amazonas, às 17h, no YouTube, no canal Unidade Tubarão (https://bit.ly/3A7VWEc).

O evento terá um concurso individual de rap que premiará o vencedor com a produção completa de um videoclipe, além de R$ 1.500.

Ao todo, 32 MCs realizaram a inscrição online para participar da competição. A banca julgadora será formada de três pessoas idôneas, conhecedoras da música Rap, e será divulgada no dia do evento pela coordenação do festival.

A live contará, ainda, com pocket show exclusivo Leal Dojo –selo de Rap criado por Igor Muniz, que S Preto também é integrante, além do DJ convidado Carapanã do Estúdio Fundo de Rede e da Pâmmy DJing –DJ Oficial do Festival nesta edição.

Até setembro 9h – Exposição Caruanas

Abertura de “Caruanas – O foco repousa na força mística”, exposição cuja linguagem fotográfica condensa relatos com ecos seculares nas comunidades ribeirinhas. Narra mistérios, crendices, reverências e respeito aos deuses e deusas que regem o ciclo vital. Ancora no fluxo das águas -que simboliza vida, nutrição e fertilidade -para espelhar faces encantadas e fugidias. Cada ser imaginário é revestido pela natureza pujante percebida nos tingimentos obtidos das folhas e flores colhidas do entorno. A personificação das figuras de outros mundos, sobretudo o das profundezas subaquáticas, vêm à superfície para serem apreciadas pelo poder e fascínio que exercem.

Para visitar a mostra, que ficará em cartaz até setembro, é preciso fazer agendamento em cultura.am.gov.br

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email