Imprensa estrangeira critica protestos no país

A imprensa internacional noticiou com destaque a onda de paralisações que tomou conta do Brasil nesta semana, faltando menos de um mês para a abertura da Copa do Mundo.
“Milhares lutam para escapar do caos em metrô no Brasil durante greve”, afirma o site americano de notícias “Huffington Post”, que destaca o vídeo produzido pela TV Folha na estação Pinheiros da linha 4-amarela do Metrô de São Paulo, na noite da última terça-feira.
O jornal espanhol “El País” destacou em seu site “a onda de greves que sacode o Brasil às portas do Mundial”, mencionando a paralisação de dois dias de motoristas e cobradores em São Paulo que terminou na última quarta-feira (21).
Também noticiaram a greve o site americano “Global Post” e os portais da rede árabe Al Jazeera, da americana Bloomberg e do jornal australiano “West Australian”.
O jornal argentino “La Nación” afirmou que “a ansiedade e emoção pelo Mundial se mescla em algumas cidades do Brasil com o caos”, citando ainda a paralisação parcial de policiais civis que afetou nove Estados na quarta-feira.
O ato dos policiais civis também foi notícia no site da rede britânica BBC e no jornal francês “Le Monde”, que classificou o cenário brasileiro como “complexo e propício à eclosão de greves e manifestações sociais”, tendo em vista a proximidade do Mundial e das eleições de outubro.
A paralisação da Polícia Civil, ocorrida na última quarta-feira, afetou nove Estados e o Distrito Federal. Na Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, São Paulo, Sergipe, Santa Catarina e Rondônia, as delegacias funcionaram somente para atender casos emergenciais.
Em São Paulo, o movimento teve baixa adesão, pois os delegados não participaram. Escrivães e investigadores pedem um salário equivalente ao nível superior exigido para a carreira —R$ 5.000, valor inicial pago aos peritos. O salário inicial deles hoje é de R$ 2.200, diz o sindicato.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email