IMÓVEIS – Mercado motiva investimentos

A Copa do Mundo vai alavancar os negócios do mercado imobiliário brasileiro a partir deste ano, afirma Vanessa Rosal, diretora de comunicação da i-Uni Brasil, empresa que atua como prestadora de serviços ao corretor de imóveis e às imobiliárias físicas com a proposta de um novo modelo de negócios no setor. Eventos esportivos fazem com que as capitais invistam em infraestrutura e melhorias, atraindo novos compradores de imóveis. A expectativa é promissora com a injeção de R$ 33 bilhões no país, incluindo o investimento em portos, aeroportos, segurança e saúde. A valorização dos imóveis acompanha, portanto, o crescimento da cidade.
Para ela, em Manaus, por exemplo, as expectativas de bons negócios no setor são evidentes. “A Arena da Amazônia superou os 50% de conclusão das obras em dezembro de 2012, conforme informações do governo local. E a construção, que é muito bonita, com certeza valoriza a região”, avalia a porta-voz.
Além disso, ela aponta que Manaus gozará do benefício de receber turismo muito mais disposto a gastar no mercado local, já que se trata de uma das regiões do país consideradas vitrine do Brasil para o mundo. A executiva destaca que quem investir em infra-estrutura de atendimento a esse público, perceberá um aumento de faturamento jamais visto na região. Outro ponto favorável é a criação de postos de trabalho, gerando mais renda para a população e fomentando o mercado imobiliário, tanto em aluguéis quanto em financiamentos para adquirir um novo imóvel.
E de olho no sucesso, desde o mês passado a i-Uni Brasil passou a operar no país. Vanessa explica que a ideia da vinda da empresa ocorreu ainda quando diretores operavam fora do país. “Eles consideraram que, se em um mercado tão difícil e complicado como o europeu o sucesso acontecia, imagina se a metodologia e o sistema i-Uni fosse ‘tropicalizado’ e adaptado para o mais aquecido mercado imobiliário do mundo”, disse.
De acordo com ela, os fundadores da empresa são profissionais imobiliários com significativa experiência no mercado europeu, tendo enfrentado um cenário hostil para negócios na região e as dificuldades do setor, além da enorme crise econômica que a União Europeia sofre atualmente. “Procurando destacar-se no mercado local, objetivando conter custos de publicidade com seus anúncios e tentando economizar tempo nas saídas às ruas para captar imóveis, os sócios da i-Uni Brasil adquiriram uma franquia imobiliária que usa um sistema muito conhecido em países como Noruega, Espanha e Portugal de publicações em massa de anúncios na internet”, ressalta a diretora.
Ela comenta que o sucesso e destaque ante as imobiliárias tradicionais locais foi gigantesco, proporcionando aos sócios, além do ganho de capital, um profundo conhecimento sobre uma alternativa de negócios que salta à frente de qualquer imobiliária comum.

COMO FUNCIONA

Diferente do conceito de uma franquia convencional, a i-Uni Brasil traz as vantagens deste modelo de negócios com a facilidade de um licenciamento de marca, ou seja: toda a estrutura e suporte de uma franquia com a liberdade contratual de um licenciamento. “O objetivo é oferecer a possibilidade ao licenciado de criar um negócio e obter alternativas de renda, para todo e qualquer perfil de empreendedor, seja para quem deseja mudar de profissão, casais e amigos interessados em abrir um empreendimento no ramo imobiliário ou ainda corretores autônomos que já atuam no segmento”, informou Vanessa Rosal.
O diretor-geral da i-Uni Brasil, Rodrigo Caporrino conta que por meio do sistema operacional da rede baseado em Clowd Computer (um servidor em rede online que permite o acesso rápido e leve de qualquer dispositivo eletrônico como computadores, tablets e smartphones), os autônomos podem trabalhar em casa, dispensando custos adicionais com o aluguel de uma loja ou escritório, por exemplo. “E ainda recebem treinamento, apoio jurídico e administrativo contínuo durante toda a vigência de sua licença, além de modelos de contratos, cartões de visitas e assessoria de marketing e merchandising”, revela o executivo.
Caporrino garante que o corretor autônomo passa a ser uma imobiliária, utilizando a marca e se apresentando aos clientes como um licenciado da rede i-Uni Brasil. “As imobiliárias físicas também ganham destaque ao adquirir o licenciamento e converterem suas bandeiras. Dessa forma, o modelo operacional da imobiliária receberá um upgrade que diminuirá sensivelmente os custos já estabelecidos para manter o negócio, além de otimizar tarefas diárias como a captação de imóveis onde normalmente muitos corretores a deixa em segundo plano”, frisa.
O investimento na i-Uni Brasil é de baixo custo, chegando a no máximo R$ 2 mil -podendo ser dividido em até 18 vezes com mensalidades de R$ 200 para corretores autônomos e R$ 500 para imobiliárias físicas. “E o retorno é muito rápido, isso porque se o associado alugar uma única casa de R$ 2 mil no primeiro mês, por exemplo, já terá seu investimento de volta em menos de 30 dias, porque o corretor sempre recebe um mês do valor do aluguel”, assegura o diretor-geral.
Com menos de um mês, a i-Uni Brasil já fechou com três licenciados: i-Uni Brasil São Paulo (SP), i-Uni Brasil Barueri (SP) e i-Uni Brasil Guarulhos (SP). Rodrigo adianta que a previsão de fechar com o quarto licenciado da rede até o final de janeiro em Feira de Santana, na Bahia e uma lista com mais de cem clientes interessados para atender nas próximas semanas. Rio de Janeiro, Fortaleza, Santa Catarina e Manaus são nossa meta nos próximos dois meses. “Tem sido uma procura além de nossas expectativas. Atendemos uma média de 20 interessados por dia. Já estamos formatando uma equipe maior de vendas para dar conta da alta demanda”, declara.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email