Idec pede veto de projeto de lei para isentar agências

Projeto de lei já aprovado na Câmara Federal tem como objetivo tirar toda a responsabilidade das agências de turismo em relação à venda de pacotes de viagem. Projeto contradiz programa do governo que incentiva o turismo no país.

O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) enviou na última semana carta aos senadores da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo pedindo a rejeição do projeto de lei (PLC 22/2003) que tramita no Senado.
O projeto, já aprovado na Câmara, pretende afastar a aplicação do CDC (Código de Defesa do Consumidor) às agências de turismo, que na venda de pacotes de viagens e passagens atuam como intermediárias.

De acordo com a advogada do Idec, Daniela Trettel, “o CDC é uma lei que propicia aos fornecedores diretrizes para prestação adequada de serviços, e não aplicá-la a um setor significa diminuir os parâmetros de qualidade dos serviços prestados. Além disso, com o código, o consumidor se sente mais seguro no momento da contratação”.

Falta de reserva

Segundo a proposta, de autoria do deputado Alex Canziani (PTB/PR), se o consumidor adquirir um pacote turístico em uma agência de viagens e enfrentar problemas como falta de reserva no hotel, não poderá mais reclamar diretamente na agência de viagem.

“Esse projeto representa uma contradição muito preocupante. Enquanto o Ministério do Turismo lança o programa Viaja Mais Melhor Idade, tramita no Senado uma proposta absurda como essa. Do que adianta os idosos viajarem se não terão seus direitos como consumidores respeitados?”, ressaltou a coordenadora executiva do Idec, Marilena Lazzarini.

Tramitação conclusiva

O projeto de lei foi aprovado na Câmara (com o número 5.120/01), já passou pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado e agora se encontra na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo.
Como a tramitação é conclusiva, se aprovado o projeto na atual comissão, ele não passará pelo Plenário indo direto para sanção ou veto da Presidência da República.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email