Idam e Conab firmam parceria para fortalecer o setor primário

O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) firmaram Termo de Cooperação Técnica que visa o fortalecimento da agricultura familiar, da sociobiodiversidade e do agronegócio através da assistência técnica aos produtores familiares. A assinatura do termo aconteceu, nesta terça-feira (15/12), na sede da Conab, localizada na avenida Ministro Mário Andreazza, Distrito Industrial.

De acordo com o diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, todo o trabalho será realizado de forma integrada com os órgãos que compõem o Sistema Sepror.

“Estamos alinhados na execução das atividades e o governador Wilson Lima já autorizou a contratação de 756 funcionários e, hoje, temos cerca de 600 nomeados do Idam, Adaf e Sepror para operar no campo”, destacou Valdenor, enfatizar ser uma alegria levar políticas públicas para o produtor nos altos rios, em Atalaia do Norte, Barreirinha e municípios distantes.

A superintendente regional da Conab, Luiza Moura, destacou que o Idam é essencial para o desenvolvimento do interior. “O Idam faz a divulgação dos programas da Conab lá na ponta, aonde nós não podemos chegar. Além disso, é o órgão técnico que ajuda o produtor na emissão da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), um dos principais documentos para acesso aos programas da Conab. Nossa parceria com o Governo do Amazonas também é importante na execução do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que é o nosso maior volume de operações”, disse.

Para o secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior, esse termo de confiança, firmado nesse momento, tem como único objetivo unir forças em prol do nosso público-alvo.

“Essa união é de suma importância para levar as políticas públicas a quem mais precisa, e o nosso programa Agro Amazonas visa exatamente isso. Vamos resgatar todo o sistema de assistência técnica e extensão rural, colocando mais técnicos no campo com um orçamento capaz de custear todo o trabalho”, enfatizou.

Programas 

No Amazonas, a Política de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio) garante a venda de 10 produtos do extrativismo, como o açaí, a andiroba, a borracha, o buriti, o cacau, a castanha-do-Brasil, o murumuru, a piaçava e o pirarucu, a preços mais justos.

Os técnicos do Idam atuam realizando os cadastros dos extrativistas via Sistema Nacional de Produtores Rurais (Sican), atestam as notas fiscais e conferem a documentação para acesso à subvenção paga pela Conab para produtos vendidos abaixo do preço mínimo fixado.

Para o acesso individual à PGPM-Bio, o extrativista precisa ter o cadastro no Sican, cópias de documentos (RG e CPF), nota fiscal de venda ou de compra e documento solicitando a subvenção.

Outro programa da Conab é o Vendas em Balcão (ProVB), que viabiliza a venda do milho para todos os pequenos criadores do Amazonas. Entre os documentos exigidos para acesso ao programa está o Cartão do Produtor Primário (CPP), emitido exclusivamente pelo Idam, que possibilita o desconto de até 18% na compra do milho.

Para o extrativista ou produtor que deseja obter mais informações sobre os programas e como acessar basta procurar uma das 66 unidades locais do Idam distribuídas em todos os municípios do Amazonas.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email