28 de junho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

De uns muitos anos para cá, a nossa sociedade brasileira tem sofrido, covardemente, ataques diários de ideologias criminosas e mentirosas, fortalecidas por alguns canais de mídia televisiva completamente asininos. É pena que alguns jornalistas, leitores de teleprompter, enriqueçam os donos de algumas TV e ganhem alguns trocados disseminando inverdades e ódio contra pessoas que pensam diferente. Mas, se lutam contra aquelas ideias, é porque elas estão no caminho correto. Na verdade, fica claro que o mercado é conservador e não tem nada de progressismo ou vanguardismo. Você já viu algum gerente ou diretor de empresa privada estar ali apenas pela ideologia e não pela competência? Ah, tente chegar sempre atrasado e diga ao patrão que está exercendo o seu “direito”. Sim, e sempre contrarie as ordens que receber pois exercerá a sua “liberdade de expressão”. Se você for demitido, o chefe é um reacionário, né? Experimente fazer isso. Claro que me refiro às empresas privadas, que tem que matar um leão por dia para se manterem ativas e atuantes. Em órgãos públicos, de maneira geral, a coisa é mais “liberal”, pois se consegue vagas aqui e ali, em troca de amizades, favores ou minutos de cama. Mas, duram apenas entre uma eleição e outra. Ou seja, nestes casos, o seu humano direito de ser competente e trabalhador não vale nada. Basta “ceder” ou ser da ideologia reinante no momento. Sim, ser competente e trabalhador é um direito. Usar essas qualidades é um dever. Caso contrário, viva como um parasita nas costas de alguém ou dos meus impostos. E seja um inútil na vida! Agora a pouco, li um artigo contrariando o acesso a armas de fogo pela população, onde o cretino escreveu que a maior parte dos acidentes com mortes no Brasil se devem às armas de fogo que se encontram nas residências. Tamanha estupidez me fez abordar totalmente a posição contrária. Quer dizer então que não devo ter automóvel pois muito morrem de acidentes de carro por aí? Ou devo me castrar para a campanha contra o estupro? Ah, sim, devo permitir que “vítimas da sociedade” invadam minha casa, roubem meus pertences e matem minha família e eu apenas julgue que está tudo bem? Jamais! Essa sociedade de mimimi só funciona na mídia. Você já viu como andam os seguranças de muita autoridade e gente famosa por aí? Não andam com flores, não. E desde quando a segurança delas e a vida delas é mais importante que a minha? De jeito nenhum! Os “direitos são iguais”. Né? Se autoridades, políticos e artistas podem ter seguranças armados, por que que nós não podemos tratar de ficar em condições de defender o nosso patrimônio, nossa vida e nossa família? Ah, sim, agora, também, tem gente discutindo por aí a tal da “linguagem neutra”. Mas, como este assunto é laxante, jamais vou abordar tamanha idiotice. Tentem ir, agora, em Kiev e levem este tema para discutir com os russos e com os ucranianos. Por fim, na nossa casa são as nossas regras! Entra quem nós queremos e aceitamos o que nós queremos e assistimos o que nós queremos. E compramos o que queremos e podemos. E ninguém, ninguém e nada se mete com a nossa vida, pelo menos dentro de casa, do nosso lar, da nossa propriedade! Isso são os humanos direitos: pessoas que trabalham, educam seu filhos e protegem a vida da família.  E sem mimimi  e sem frescura!

Carlos Silva

 É Professor e Coronel do Exército, na Reserva, serviu mais de 15 anos na Amazônia.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email