Hospital do AM busca certificação ISO da saúde

Entrar em um hospital ou uma unidade de saúde e ser atendido sem demora, com equipamentos de última geração e funcionários altamente capacitados. É esta realidade que o certificado de acreditação hospitalar, uma espécie de “ISO da saúde”, pode proporcionar aos prestadores de serviços de saúde. No Amazonas, não há unidades de saúde públicas ou privadas com certificado de acreditação hospitalar – documento emitido por empresas especializadas, com aval do Ministério da Saúde e Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS).
O selo de qualidade pode ser expedido para consultório, maternidade, hospital, laboratório, clínica, pronto-socorro e operadoras de planos de saúde. No caso de operadoras, o primeiro plano de saúde do Brasil a receber acreditação hospitalar foi a Bradesco Saúde. Na região Norte, a empresa amazonense Samel pode ser a pioneira a alcançar o “ISO da saúde”.
Segundo o diretor-executivo da Samel, Luis Alberto Nicolau, a empresa pode receber a certificação ainda neste ano. “O processo de certificação das unidades da Samel começou no ano passado e estará concluído até dezembro. A certificação passa pelo desafio de autoavaliação, identificação de eventuais deficiências e esforço para saná-las”, explicou Nicolau. “A certificação é bastante ampla e a adaptação, difícil. Mas no final, a Samel será uma empresa que atende os mais altos requisitos de segurança e assistência, atestados por uma organização especializada e isenta”.
A certificação da Samel é executada pela empresa DNV (Det Norke Veritas) Certificadora. A busca pela acreditação hospitalar é uma etapa natural de crescimento das empresas de saúde, na avaliação de Nicolau. Ele informou que, hoje, a Samel tem 53 mil clientes e a expectativa é que se cheguem aos 60 mil nos próximos 12 meses.
“Não há como crescer sem modernização, sem oferecer melhor qualidade de atendimento aos clientes. E essa certificação que buscamos será a garantia disso”, afirmou o diretor-executivo da Samel, que neste ano está injetando R$ 5 milhões em toda sua estrutura. “Nos últimos três anos foram R$ 13 milhões”.
Um exemplo prático da mudança que a busca pela acreditação está gerando é a reforma do Pronto-socorro Infantil da Samel. A etapa inicial foi entregue em agosto e, até o final do ano, estará apta a realizar 3,6 mil atendimentos por mês.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email