Horas e horas de muito som

Raves são festas características que acontecem em sítios, em locais afastados dos centros urbanos, e duram várias horas, geralmente acima de doze. Ainda que cansativas e extenuantes, têm seus adeptos, conforme demonstram as edições frequentes que vêm acontecendo em Manaus, como o Dream Forest, em sua primeira edição, agora no dia 21, mas que promete ser anual.
“Estamos trazendo uma proposta diferente para o publico manauara, colocando no mesmo palco um line up que vai do Low ao High BPM. Nesta primeira edição, deixaremos em foco os artistas locais, inclusive com nomes novos, a fim de dar força à cena undergroud”, falou Mayr Alfaia, DJ e um dos organizadores do evento.
Para os ‘marinheiros de primeira viagem”, ou mesmo para quem frequenta as raves sem entender o som que está escutando, Mayr dá algumas explicações. “Low é o nome dado aos estilos da eletro music com batidas formatadas por compassos menos acelerados, que geralmente variam entre 115 até no maximo 126 BPM (Batidas Por Minuto). Já o High são os estilos com maior quantidade de batidas por minuto, que vão de 135 em diante. No Dream Forest, estilos tocados pelos DJs, enquadrados no Low BPM são as grandes vertentes do Deep House e Tech House. E para o High BPM, vão do Progressive Trance ao Psy Trance Full On”. E continua, “toda a vibe (vibração) ocorrerá da seguinte forma: teremos início com o Deep House, passando pelos grooves (estilos) de suas vertentes ao contagiante Tech House, seguido pela pegada grooveada do Progressive Trance e chegando à euforia do Psy Trance Full On”.
Organizado por Marcos Ferreira, Iann Wenery, além de Mayr Alfaia, a proposta do Dream Forest é ser anual.

19 horas de som
Doze atrações já estão confirmadas para o evento, apenas com artistas locais (ver lista abaixo), que irão se apresentar durante 19 horas, das 20 horas de sábado, dia 21, até as 15 horas de domingo, dia 22. “Rave é isso mesmo, com suas características únicas, isolamento, longe dos centros urbanos, sem qualquer tipo de interferência que possa ocorrer durante a vibe do evento e muitas horas de som. O público das raves preza muito por isso, geralmente verdadeiros fãs do estilo proposto. Um dos itens que é primordial para o publico, é o line up (roteiro) do evento, quando se conhece cada atração, cada DJ, e se imagina tudo o que ele irá proporcionar naquela noite”, falou.
E para os fãs de Mayr, ele avisa que irá se apresentar com Iann Wenery. “Me apresentarei no sábado, com o Iann Wenery. Tocaremos juntos, na forma de ‘back to back’, unindo nossas influencias e mixando as tracks de cada em um único set, com muito Tech House”, adiantou.
Na infraestrutura do Drean Forest, bar com água, cervejas e refrigerantes, banheiros químicos, seguranças, estrutura coberta para a pista, piscina, chuveiros, inclusive chuveiros próximos à pista. Toda a estrutura de palco e tenda principal ficará por conta da Organic Noise, núcleo de produção de festas de música eletrônica, com estrutura para festas temáticas variadas. Na noite da Dream Forest, a Organic Noise terá no local um stand de vendas de vestuário trance.
O line up: DJ Cezar Dantas, Sharkodelic, DJ May Seven, Tribal Source, Loopx, Felipe Litaiff, DJ Piló a.k.a Ecodelic, Logical Trick, Iann Wenery, Dodo, Mayr Alfaia e Lsbill25.

Serviço
O quê? Rave Drean Forest
Onde? Chácara Oliveira, ramal Sovama, 1490, após o Xote, primeira entrada à esquerda, Tarumã
Quando? Dia 21, sábado, a partir das 20 horas
Ingressos: 1º Lote R$ 30,00 – 2º Lote R$ 40,00 – Lote Extra: R$ 50,00
Informações: (92) 9 9355-0536 e 9 8122-8603
Pontos de venda: Jungle Nutri (Manauara Shopping e Studio 5), Yuki Lounge Suhsi (academia Live Torres), Body Muscle (av. Desembargador João Machado, 4181, loja 4) e Ferrovia Eyewear (Amazonas Shopping)

Por dentro
O termo “rave” foi originalmente usado por caribenhos de Londres em 1960 para denominar sua festa local. Em meados da década de 1980, o termo começou a ser usado para descrever uma cultura que cresceu do movimento “acid house”, de Chicago, e evoluiu no Reino Unido. Hoje em dia existe outra denominação que caracteriza rave de pequeno porte, conhecida como PVT ou seja, “private” (festa privada), na qual a maioria das pessoas que comparece são convidados e convidados dos convidados, sendo realizados também em sítios, chácaras ou outros lugares ao ar livre.

– Evaldo Ferreira –

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email