Homens da lei que envergonham o judiciário

O artigo apresenta alguns profissionais que envergonham o judiciário em plena era do Deus acima de Tudo.

Em 3 artigos listou-se 27 militares e 5 pastores tão enrolados com a justiça quanto o clã do mito. Agora, conheça os advogados e juízes envolvidos com o mito, Lula/PT e centrão que envergonham o judiciário brasileiro.

O idealista Platão dizia que um juiz não é nomeado para fazer favores com a justiça, mas para julgar segundo as leis. Já o realista Sólon de Atenas acreditava que as leis são as teias que pegam os menores insetos, porém são rasgadas pelos maiores, o que é corroborado pelo filósofo Jean-Jacques Rousseau quando escreveu que as leis são sempre úteis aos que têm posses e nocivas aos pobres. Já Plínio Barreto, advogado, jornalista do centenário Estadão e político brasileiro, acreditava que se o amor da riqueza é, no advogado, maior que o amor da honra, é melhor você trocar de profissão, procure outra em que, para chegar à riqueza, não seja estranhável que abandone a honra.

Vale a pena citar um dos trechos do Decano Celso, explícito na última sessão como integrante do STF, para defender o depoimento pessoal do INVESTIGADO JAIR BOLSONARO à PF, e que deveria servir de reflexão para todos: “Afinal, nunca é demasiado reafirmá-lo, a ideia de República traduz um valor essencial, exprime um dogma fundamental: o do primado da igualdade de todos perante as leis do Estado. Ninguém, absolutamente ninguém, tem legitimidade para transgredir e vilipendiar as leis e a Constituição de nosso País. Ninguém, absolutamente ninguém, está acima da autoridade do ordenamento jurídico do Estado.” (relatório do Inquérito 4831, disponível em https://bit.ly/3dkzg8x código 207C-58D5-CA9E-9622 e senha 3158-B675-228A-6133, p. 8>

Diante do exposto, vejamos a lista dos “doutores”:

33o a 38o) advogados do clã do Mito, do clã de Lula, etc.

Começarei pelo advogado Luiz Gustavo Botto Maia, um dos alvos da Operação Anjo, autorizada pelo juiz da 27a Vara Criminal do RJ, após análise da MC nº 0087086-40.2019.8.19.0001, a partir do Procedimento Investigatório Criminal PIC/MPRJ nº 2018.00452470.

Nesta MC <https://bit.ly/3dhDCNT>, o juiz teve acesso às conversas extraídas de celular de uma funcionária fantasma de Flávio que deixa claro que “o Dr. LUIS GUSTAVO BOTTO MAIA extrapolou todos os limites do exercício da advocacia e passou a atuar de forma criminosa, em cumplicidade com funcionários da ALERJ, para obstruir a atuação da Justiça mediante adulteração de provas relevantes à investigação da organização criminosa”. No documento, o MPRJ também mostra como o advogado atuou para ajudar a esconder Queiroz, sua esposa e familiares do Miliciano e matador Adriano Magalhães que trabalhavam no gabinete de Flávio.

Mas há advogado mais poderoso, cuja pista começa por “Anjo”, como fortes evidências de ser o advogado mais próximo do clã, cujo nome é Frederick Wassef, o dono da casa onde Queiroz foi escondido para ganharem tempo tentando cancelar as investigações na justiça, conforme revelou Ana F. Rigamonti, outra advogada contratada para ajudar Queiroz <https://bit.ly/326ujfJ>.

Wassef também entrou na mira do MPRJ e da Lava Jato, após outro relatório do COAF apontar pagamentos milionários da JBS para este advogado, gerando articulações suspeitas do Mito, Aras e Wassef junto a PGR sobre o assunto <https://bit.ly/3iRhR8E>.

Além disso, há os encontros secretos fora da agenda do Presidente, com direito a Jet-sky pelo lago Paranoá, realizados a partir dos fundos da casa presidencial para despistar a imprensa <https://bit.ly/2SKWaN1> que apontam evidências de lobismo em favor de empresários com problemas no governo.

Calma, respire, ainda tem mais e envolve gente graúda do judiciário e vários advogados, pois as primeiras denúncias já começaram, como a que foi feita por 12 Procuradores da Força Tarefa da Lava Jato do RJ <https://bit.ly/3lB9ksu>, com 66 páginas que apontam supostos crimes de peculato e lavagem de dinheiro contra Wassef, Orlando Diniz, Marcelo Cazzo, Luiza Nagibi e Márcia Zampiron, com desvio de recursos do SESC/RJ e SENAC/RJ, por intermédio da Fecomércio/RJ, no valor de R$ 4.600.000 (p. 41). Essa denúncia foi apresentada no âmbito da Operação E$quema S, e também apontou outros advogados, incluindo os de Lula (Cristiano Zanin e Roberto Teixeira), os advogados Júlio Cesar A. Rocha (ex-presidente do STJ) e o filho Caio Rocha, o qual tem negócios com familiares do Gilmar Mendes <https://bit.ly/2FjPN00>;

39o a 42o) Quatro Juízes

Há centenas de advogados e magistrados sérios em nosso país, que arriscam a vida para honrar a profissão, porém há os parecidos com Witzel, Toffoli, Gilmar Mendes e Kássio Nunes. Em 2018, o então juiz Wilson Witzel foi um dos que trabalhou ativamente junto com Pastor Bolsonarista Everaldo para se eleger, eleger Flávio e o Mito. Porém a aura acabou em 2020, com duas denúncias <https://bit.ly/2GOlizZ; https://bit.ly/3nH6fIX> do MPF contra Witzel e o Pastor Everaldo, o que batizou Mito no Rio Jordão.

Há também Dias Toffoli e Gilmar Mendes, dois magistrados péssimos com seus nomes e de familiares, citados por delatadores e investigados da Lava Jato, o que explica a forte atuação deles em sintonia com líderes do Centrão, Jair e Aras contra esta operação, o que daria uns três artigos sobre o assunto.

Por último, vem o mais recente caso de Ministro sendo nomeado pelo Mito mentindo no seu currículo, primeiro foi o militar da Marinha Decoteli, agora é a vez do magistrado Kássio Nunes mentir em currículo disponível no TRF1 <https://bit.ly/3nCDltz>: dois pós-doutorados, um doutorado, pós-graduação na Universidade de La Coruna, etc. As suspeitas aumentam quando lemos uma entrevista dada por ele ao Conjur <https://bit.ly/3duwFcB> em 14/11/18 em que afirmou que estava na fase de defesa da tese de doutorado e já cursando o pós-doutorado, o que é muito estranho, pois: 1o) ralei muito por 3 anos full-time no Japão para obter o Doutorado e pelo que sei o pós-doutorado só ocorre após concluir o doutorado, o resto é lambança; 2o) Kássio só concluiu o doutorado às pressas em 25/09/20; 3o) então como poderia estar fazendo o pós-doutorado em 2018 se concluiu o doutorado em set/20?; 4o) a produção científica desse magistrado é muito baixa <https://bit.ly/2SI7CsS>, como foi possível concluir mestrado, doutorado e dois pós-doutorados dessa forma?

Para lascar a ilibação do magistrado, universidades da Itália e Espanha, citadas no currículo do Juiz e que foram consultadas pelo Estadão de SP e Crusoé, negaram os títulos de pós-doutorado e pós-graduação citados no CV. Veja o certificado que a Universidade de Coruña apresentou ao Estadão <https://bit.ly/30VAORo> que desmentiu as informações do CV, sem contar os testes de plágio feito na sua dissertação pela Crusoé <https://bit.ly/36TUyZC>, com 46,2% de semelhanças com outros textos já publicados, com nome de advogado Saul Tourinho aparecendo em documento de texto encontrado na internet, gerando dúvidas se foi realmente o Kássio que escreveu uma dissertação com dezenas de páginas com textos parecidos com de outros autores <Estadão: https://bit.ly/3dfS60x e https://bit.ly/3lAxVgT>.

Finalmente, se a base da sociedade é a justiça e o julgamento constitui a ordem da sociedade (Aristóteles), então com pelo menos 27 militares, 5 pastores, 2 advogados e 4 juízes suspeitíssimos atuando nos últimos anos com clã do Mito, fica fácil entender porque em plena gestão “Deus Acima de Tudo” aumentou a desordem, corrupção e impunidade em nosso país,

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email