Hitachi vai gerar mais de mil empregos no PIM

Atualmente, os representantes da empresa estão a procura de um terreno com área superior a 2.000 mil metros quadrados para implantar a fábrica

Com a proposta de liderar o ranking das produtoras de condicionadores de ar do PIM (Pólo Industrial de Manaus), a japonesa Hitachi Ar Condicionado da Amazônia vai instalar neste ano uma unidade na Zona Franca, a segunda da empresa no Brasil. O montante de US$ 5,7 milhões será o total investido na infra-estrutura da empresa de Manaus. A estimativa inicial é produzir 60 mil componentes de split anualmente e gerar mais de mil postos de trabalho.

Atualmente, os representantes da empresa estão a procura de um terreno com área superior a 2.000 mil metros quadrados para implantar a fábrica e próximo ao Distrito Industrial. Segundo a advogada da corporação, Maria Lúcia Valenzuela, o início das obras do prédio está previsto ainda para este mês de janeiro. A previsão é que as linhas de produção comecem as atividades no final do primeiro semestre do próximo ano. A Hitachi vai produzir unidades condensadoras e evaporadoras para condicionadores de ar split system.

A assessora jurídica explicou que a empresa vai iniciar as atividades no Pólo Industrial de Manaus com a fabricação de aparelhos de 12.000 BTUs. “A proposta é expandir gradativamente a produção para as demais capacidades, chegando a produzir modelos de 7.000 a 24.000 BTUs”, explicou.

A projeção da empresa é fabricar anualmente cerca de 30 mil peças de cada unidade (condensadora e evaporadora). Segundo a representante, o diferencial da indústria é a utilização de um gás ecológico que não polua o meio ambiente na produção dos componentes. A informação sobre a projeção de faturamento da unidade de Manaus foi mantida em sigilo.

Intalação em Manaus vinha sendo adiada

De acordo com Maria Lúcia Valenzuela, a indústria de capital nipônico tinha planos de se instalar no pólo desde 2004, mas esperava uma melhor ocasião para os negócios. “Com a alteração do PPB (Processo Produtivo Básico) dos condicionadores splits, a Hitachi encontrou o momento propício para fazer parte da ZFM (Zona Franca de Manaus)”, afirmou.

A mudança do PPB ampliou a competitividade entre as empresas fixadas no PIM, pois facilitou a fabricação de condensadores e evaporadores. Além disso, os incentivos fiscais oferecidos na Zona Franca foram os outros motivadores da implantação em Manaus.

Mesmo antes de se instalarem, os executivos da Hitachi já estudam a abertura de uma nova linha de produção na unidade fabril na unidade do PIM. “Há uma possibilidade de a empresa fabricar televisores de LCD. Mas, ainda é um projeto em análise”, assegurou Maria Lúcia Valenzuela. Segundo ela, a empresa é uma das mais importantes do mundo no âmbito de eletroeletrônico e da tecnologia da informação.

Atuação mundial

A sede da empresa está localizada no Japão, mas possui outras 12 unidades espalhadas pelo mundo, sendo uma delas uma fábrica de condicionadores de ar em São José dos Campos, em São Paulo. Além de aparelhos de ar-condicionado, os produtos das marca Hitachi englobam câmera de vídeo, TV de Plasma e LCD, notebook, aparelho de DVD, secador de cabelo, aparelho de barbear e eletrodomésticos (refrigerador, microondas, máquina de lavar, aspirador de pó, torradeira etc).

Produção de condicionadores desacelera

Ainda baseada nas antigas regras do PPB, a produção de condicionadores split system desacelerou, chegando ao total de 1.498 mil unidades de janeiro a outubro de 2007. Em contrapartida, no ano anterior foram fabricados 12.753 mil condicionadores modelo split. Desta forma, as empresas produziram até o décimo mês do ano passado apenas 11,75% do índice obtido em todo o ano de 2006.

Segundo os indicadores econômicos das indústrias do PIM, divulgados pela Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), o faturamento das fabricantes dos splits acompanhou conseqüentemente o ritmo da linha de produção. Até outubro de 2007, o faturamento obtido foi de US$ 1.543 milhão contra US$ 12.739 milhões computados em todo o ano passado, identificando a diferença de US$ 11.197 milhões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email