História da Libertadores em livro

Publicado pela Cultura Sustentável e com o patrocínio da Bridgestone, o livro “Libertadores -paixão que nos une” está disponível gratuitamente para acesso digital e download. Obra, que retrata a história completa do mais importante torneio de futebol interclubes das Américas, teve sua versão digital lançada no dia 9 de abril, na sala Bossa Nova, dentro do estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã. Na ocasião, o ex-jogador da seleção brasileira e campeão da Libertadores pelo Flamengo, Zico, participou de um talk show, para jornalistas e convidados, juntamente com o autor do livro, o jornalista Nicholas Vital.
“Em uma época em que a tecnologia está praticamente em todos os lugares, a versão digital do livro facilitará o acesso à leitura. É uma experiência diferente e estamos orgulhosos de colaborar com esse projeto”, comenta Ariel Depascuali, presidente e diretor-geral da Bridgestone Brasil.
O livro é dividido em quatro partes mostra a história do campeonato, os grandes craques e o domínio argentino e brasileiro desde as primeiras décadas até os dias de hoje. Segunda parte da obra retrata, ano a ano, os principais destaques e curiosidades de todas as edições da Copa Libertadores. Já o terceiro bloco traz ao leitor os infográficos, com dados detalhados de tudo o que o apaixonado por futebol gostaria de saber sobre a Libertadores.
Nomes dos artilheiros desde 1960, dos técnicos, do time que teve mais vitórias e dos que participaram de mais campeonatos são algumas das curiosidades apresentadas.
“A versão digital permite a democratização do conteúdo para todas as pessoas. Quem acessar o site www.paixaoquenosune.com.br poderá folhear todas as páginas do livro, e ainda se preferir, baixar o conteúdo para plataforma IOS, tudo de forma gratuita” explica Ana Carolina Xavier, diretora da Cultura Sustentável.
Em suas 304 páginas, o leitor encontrará muito mais que história e dados classificatórios. O livro conta com várias imagens inéditas, depoimentos marcantes de jogadores, técnicos, dirigentes e jornalistas que revelam os bastidores, mitos e curiosidades desconhecidas da Copa Bridgestone Libertadores.
Segundo o autor o trabalho de pesquisa foi árduo. “A principal dificuldade foi encontrar as fotos antigas e conseguir autorização de uso de imagem. Esse trabalho, realizado pelo editor de fotografia Alexandre Battibugli, foi fundamental. Os infográficos também consumiram um bom tempo, pois não existe nenhuma fonte que possua todos os dados desde 1960 até 2013. Fiz o levantamento na mão e tive a ajuda do Milton Toller para transferir as informações para os gráficos”, revela.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email