A operadora de saúde Hapvida fechou ontem documento de intenção de compra e venda para aquisição de 85,71% do Grupo São José, podendo chegar a 100%. O preço da aquisição, caso chegue aos 100%, é de R$ 320 milhões. O valor inclui a carteira de 51 mil beneficiários, os imóveis de dois hospitais e um terreno.

A Hapvida vai pagar R$ 240 milhões à vista na data do fechamento da transação, mais R$ 80 milhões, parcela que poderá ser acrescida de mais R$ 80 milhões de acordo com as condições de desempenho. Os valores serão pagos proporcionalmente ao percentual do capital votante (85,71%, podendo chegar a 100%).  A transação ainda precisa ser finalizada e passar por aprovação do Cade.

Fundado em 1965, o Grupo São José é uma das principais operadoras de saúde do Vale do Paraíba, em São Paulo. Com a aquisição, a Hapvida amplia seu crescimento via modelo verticalizado, agora no interior de São Paulo. O Grupo São José atua principalmente na região de São José dos Campos, Vale do Paraíba e leste do Estado.

O grupo teve receita de R$ 219 milhões em 2019 e, assim como a Hapvida, atua no modelo verticalizado, com dois hospitais e duas clínicas de atendimento primário. No primeiro trimestre de 2020, teve sinistralidade de 78%, enquanto a da Hapvida ficou em 60%.

Como oportunidades de sinergia, a companhia destaca a possibilidade de implantação de protocolos médicos, aumento da verticalização, atuação na medicina preventiva e via telemedicina, além da consolidação do back office e redução de despesas administrativas. Outra oportunidade é a venda de planos odontológicos para beneficiários do Grupo São José.

A Hapvida havia suspendido todas as negociações que mantinha sobre fusões e aquisições devido à pandemia do novo coronavírus. A empresa terminou 2019 com faturamento de R$ 5,6 bilhões, alta de 23% em relação a 2018. O lucro no ano foi de R$ 866,6 milhões, alta de 9,9% ante 2018. A operadora tem cerca de 3,5 milhões de beneficiários nos planos de saúde e 2,8 milhões de beneficiários nos planos odontológicos.

Após abrir capital em 2018, a Hapvida foi às compras em 2019. Em maio do ano passado comprou o Grupo São Francisco, de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, por R$ 5 bilhões. A aquisição foi aprovada pelo Cade, órgão de defesa da concorrência, em setembro, e marca a entrada da Hapvida no Sudeste. Em junho, fechou acordo para aquisição do Grupo América, de Goiás, por R$ 426 milhões, processo que foi concluído em dezembro.As informações são da Exame.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email