Hage nega recurso da empresa Gautama

A CGU (Controladoria-Geral da União) negou o recurso apresentado pela construtora Gautama para reverter decisão do ministro Jorge Hage, que declarou a empresa inidônea para fechar contratos com o governo federal.
A decisão da CGU, que será publicada amanhã no “Diário Oficial da União”, conclui que “não foram apresentados argumentos minimamente suficientes a autorizar a reforma da decisão” anterior.
Segundo a CGU, a decisão é resultado de processo administrativo aberto para investigar irregularidades atribuídas à empresa em suas relações com o governo. A declaração de inidoneidade da Gautama foi publicada no “Diário Oficial da União” do dia 23 de julho. Na prática, essa declaração impede a Gautama de fechar novos contratos com o governo, segundo a CGU. Na ocasião, Hage afirmou que a decisão é importante pelo exemplo. “A medida tomada pela CGU deve contribuir para desencorajar e inibir práticas semelhantes adotadas por outras empreiteiras”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email