Habilidade comportamental é decisiva na hora da contratação

A seleção de pessoas com base nas habilidades comportamentais é a atual tendência apresentada por parte das empresas do PIM (Pólo Industrial de Manaus). A novidade, segundo a consultora na área de gestão de pessoas e desenvolvimento organizacional, Regina Perez, é a identificação de comportamentos que se enquadram no perfil de cada cargo, denominada seleção por competência.
Segundo a psicóloga, que possui MBA pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), os resultados da particularização das atitudes desejadas para cada atividade têm mostrado assertividade de até 95% na escolha do profissional correto.
“As empresas inteligentes não devem contratar somente pessoas com alguma experiência profissional, mas com potencial humano para a função a que concorre”, afirmou Regina. “A integração de testes psicológicos no processo de seleção mostram que o comportamento é mais importante do que o que você sabe”, completou.
A consultora ressaltou que a pressa na hora de recrutar não justifica apenas a seleção de gente com experiência, o que consiste num erro das organizações as quais se baseiam nesse fator como sendo o principal. “A experiência vem com o tempo, mas a capacidade humana, a disciplina já tem que vir formada para dentro das empresas”, disse.

Como se
apresentar
Para quem está à procura de um emprego, Regina observou que a vida nas organizações é muito dinâmica, e não é decorando respostas que se encontram na internet, por exemplo, que levará ao sucesso do candidato.
“Temos que gerenciar nosso conhecimento, fazendo cursos, lendo muito, a fim de nos manter informados e atualizados. Essas são as principais recomendações para os aspirantes a uma vaga”, comentou a psicóloga. “Fala-se muito em conhecer outros idiomas, mas apesar de importante, não é o principal para garantir a empregabilidade”, analisou, frisando que a maior parte das demissões decorre de mau comportamento, e não falta de conhecimento.
Para a vice-presidente da ABRH-AM (Associação Brasileira de Recursos Humanos do Amazonas), Elaine Jinkings, os setores de RH das empresas do PIM estão passando por um processo de renovação, que vem ocorrendo desde 2005, e os novos profissionais começaram a pôr em prática os modelos de recrutamento e seleção com base em conhecimentos adquiridos em eventos realizados pela associação.
“Os profissionais anteriores estavam muito caros para as empresas. Antes pagava-se R$ 10 mil em média por um gerente, e hoje se paga R$ 3.000. O problema é que os novatos na área se deparam com situações que não sabem resolver”, afirmou. “Por esse motivo, decidimos realizar mensalmente um evento de treinamento, o Gente em Foco, que já está na sua 32ª edição”, completou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email