Há vagas em Manaus, sim

A Delegacia Regional do Trabalho acaba de identificar a oferta de pelo menos 10 mil postos de trabalho nas empresas do Polo Industrial de Manaus, para trabalhadores especializados. Segundo o superintendente Dermilson Chagas, há vagas nos setores de planejamento, administração, engenharia e manutenção. Faltam pedreiros, por exemplo. O problema é que estes postos exigem formação específica ou experiência comprovada, o que elimina de cara vários pretendentes. Por outro lado, Manaus vai oferecer alguns milhares de empregos nos próximos meses, nos canteiros de obras e nas lojas dos centros de compras que serão construídos ou inaugurados na cidade, tal como o Shopping Ponta Negra, que entra em funcionamento no segundo semestre. A oferta compensa o recuo da construção civil e de alguns setores do Polo Industrial.

Só agora

A coluna foi contestada pela assessoria do Tribunal de Contas do Estado quando considerou o governador Omar Aziz um privilegiado, por ter suas contas de 2012 julgadas com celeridade na corte. Pois bem, se teve algum privilégio como governador, ele certamente não o teve como secretário. Somente hoje serão julgadas suas contas do período em que comandou a Secretaria de Segurança, em 2002.

Pauta

Aliás, nada menos que 50 processos estão na pauta, que inclui as contas do vice-governador José Melo, no período em que comandou a Secretaria de Coordenação do Interior, em 2001, na administração Amazonino Mendes. Destaque também para recursos apresentados pelos ex-prefeitos Anderson Souza (Rio Preto da Eva), Bi Garcia (Parintins), Antônio Lima (Caapiranga) e Dilmar Ávila (Maraã). O secretário de Estado da Saúde, Wilson Alecrim, e o ex-secretário executivo de Segurança Pública, Umberto Ramos, também têm recursos em julgamento.

Morde e assopra

Muito ligado ao setor primário – ele é pecuarista e juticultor –, o deputado Orlando Cidade (PTN) foi à tribuna ontem dizer que o agronegócio amazonense faliu. “Há oito anos vivemos um processo de decadência que culminou com nossa exclusão do Produto Interno Bruto nacional”, disse ele. “Com exceção de ovos de galinha, nada se produz aqui”, atacou. Quando percebeu que incluía em seu ataque os três anos de gestão do atual governador, de cuja bancada faz parte, o parlamentar fez uma ressalva, dizendo que o programa Amazonas Rural Sustentável é uma alternativa para tirar da miséria o homem do interior.

Olho da cara

Não se pode dizer se é efeito do que o deputado colocou na Aleam, mas hortaliças e alguns legumes, como o maxixe, estão com os preços nas alturas. Os feirantes alegam que é efeito da cheia dos rios, que dificulta a chegada da produção, que segundo eles ainda existe, dos municípios do entorno de Manaus.

Novidade

Composta basicamente por funcionários da Câmara Municipal de Manaus, está em pleno funcionamento um órgão que se pretende indutor de desenvolvimento do Estado, a Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social. Seus integrantes já visitaram alguns municípios, receberam a visita de prefeitos e lançaram esta semana um curioso “Pré-Projeto Cinema na Praça”, com o objetivo de promover o entretenimento nas cidades mais carentes do Estado, começando por Amaturá.

Amadorismo

Ressalvando-se a boa intenção, a iniciativa da agência cheira a amadorismo. Para desenvolver o projeto, a equipe trouxe de casa mais de 100 DVDs (filmes, shows musicais, desenhos animados, etc) para doar a representante da Prefeitura de Amaturá, Maria de Lourdes. Para exibi-los nas praças, entretanto, as prefeituras precisam entrar com todo o equipamento de projeção.

Nheengatú

O deputado Tony Medeiros (PSL) propôs à Universidade do Estado do Amazonas que seja incluído o curso de nheengatu, a língua geral indígena – na sua grade curricular. Ele justifica a sugestão com argumentos preservacionistas ligados à ecologia, mas a ideia é boa porque resgata uma cultura estritamente regional. O dialeto, adaptado pelos padres jesuítas a partir de expressões usadas pelos tupinambás, faz parte da história da Amazônia brasileira.

Boa ideia

Depois do programa “Memórias”, que tenta resgatar a história da Casa, a TV da Assembleia Legislativa decidiu abrir espaço em sua grade para uma agenda cultural, em que mostrará eventos alternativos em todo Estado, que normalmente não têm espaço na mídia convencional. É mais uma ideia do presidente do poder, Josué Neto (PSD), que tem colocado sua marca de comunicador na programação da televisão legislativa. Com ideias como esta, ele aproxima o parlamento da população.

Gritaria

O atraso no repasse de recursos e do socorro federal aos 36 municípios do interior do Amazonas que já decretaram Estado de Emergência devido à cheia deste ano foi o tema da audiência que o presidente da Associação Amazonense de Municípios, Iran Lima, teve ontem com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, em Brasília. A verba de R$ 1,5 milhão liberada na portaria 219/2013, publicada na última sexta-feira (31) no “Diário Oficial” da União,é insuficiente, segundo ele, para atender a demanda dos municípios, uma vez que pelo menos 20 deles estão em estado de emergência reconhecido pela Defesa Civil federal.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email