Gostaria de saber qual o conceito que a geração atual tem a respeito da Guerra Fria que dominou o mundo após a segunda guerra mundial e que foi tão importante em termos políticos e econômicos para o mundo. Quando me pergunto isto, o faço em função das distorções e mentiras que foram espalhadas nas últimas décadas dentro das escolas, principalmente as universidades em ralação aos fatos que envolvem principalmente fatores ideológicos. A poderosa União Soviética que dividiu o mundo com os Estados Unidos durante tanto tempo, inicia os preparativos da Copa do mundo com um aparato Capitalista fantástico e fantasioso onde as lojas chegam a vender como souvenir modelos da camisa do Putin.

Não à toa o controverso e maluco Donald Trump ao mesmo tempo balança toda a estrutura político-econômica mundial quando simplesmente não dá a menor bola para a reunião do G-7, que já foi G-8 quando exatamente a Rússia fazia parte do grupo. Ao mesmo tempo em que propõe a quebra das barreiras tarifárias entre os países do mundo todo, o presidente americano sobretaxou vários produtos que entram em seu país, principalmente tendo como fornecedores a China e a Europa. Além disso criou barreiras contra o Canadá e o México que além de parceiros comerciais históricos, fazem fronteira com os americanos.

Até agora ninguém conseguiu explicar a verdadeira intenção ou a lógica das atitudes de Trump, se é que elas existem, mas o certo é que se o desejo dele foi até agora se manter nas manchetes alimentando seu ego, tem conseguido o intento com maestria. Na verdade temos uma política internacional atual onde a guerra dos egos tem sido gritante e acima dos interesses maiores dos países. Seja o Putin na Rússia como o salvador da pátria tornando o gigante quebrado socialista em um capitalista que surge sem ter vergonha de mudar o rumo. Do outro lado malucos como o Maduro que manda na Venezuela deixando o povo na miséria e o próprio Kin Jun na Koreia do Norte, apertando a mão do Trump utilizando arsenais nucleares como moeda de troca enquanto milhares de pessoas sofrem as misérias de campos de concentração.

Será que temos ainda um mundo dividido entre Socialismo e Capitalismo, ou esquerda e direita como ainda insistem alguns radicais teóricos? A China e a Rússia que simbolizaram por séculos o socialismo, defendendo a riqueza e a produção capitalista e no caso da Rússia o presidente americano sendo o advogado de sua volta ao G-8, isso deve levar a uma revisão dos conceitos tradicionais. Mesmo que os radicais não queiram aceitar os conceitos mudam e se adaptam às necessidades do mercado em todos os seus níveis, sejam econômicos, políticos ou sociais.

O encontro do presidente americano com o ditador norte coreano merece uma análise bastante cuidadosa em todo este contexto, até mesmo por todo este quadro de mudanças radicais das ultimas décadas. Como um país sem quase nenhuma expressão política ou econômica como a Koreia do Norte, que depende basicamente do apoio chinês para viver, leva um presidente americano a se deslocar para fazer um acordo que chegou a ser negado a outros mais perigosos como o Irã? Logicamente toda esta balburdia acaba por resvalar em nossa economia que infelizmente passa por problemas que pioram a situação, como a greve dos caminhoneiros e a falta de comando de nossos governantes.

Os europeus que estão escaldados com as brincadeiras de mal gosto do Trump, começaram a retaliar alguns produtos brasileiros e começaram a prejudicar as importações de carne e de frango. Se nossa política e nossas condições sociais estivessem mais equilibradas poderíamos resolver mais facilmente, porém as greves que estão acontecendo por motivações as mais diversas, estão deixando cada vez mais clara a falta de comando do nosso governo e a falta de uma política econômica definida.

Fica então mais clara a minha preocupação quando vejo as discussões sobre vantagens ou desvantagens do sistema socialista e a quantidade absurda de partidos ditos socialistas e comunistas neste sistema político que já tem estrutura errada pela quantidade de partidos. A questão não é mais a discussão ideológica de definir ou discutir vantagens ou desvantagens de modelos mas ao analisar as relações internacionais que se apresentam e da forma com que se apresentam com presidentes que se acham no direito de brincar com o próprio cargo ou com os direitos de seu povo, pergunta-se se não estamos em plena Guerra Mundial, mesmo que seja esta uma GUERRA DE BRINQUEDO.

*é professor, economista, mestre em engenharia da produção, consultor econômico da empresa SINÉRGIO

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email