15 de abril de 2021

Grupo Garcia diversifica e lança fábrica de componentes no PIM

A competitividade do PIM (Polo Industrial de Manaus) estimulou o grupo Garcia a diversificar sua atuação empresarial e investir numa fábrica de componentes que foi inaugurada na quinta-feira à noite

A competitividade do PIM (Polo Industrial de Manaus) estimulou o grupo Garcia a diversificar sua atuação empresarial e investir numa fábrica de componentes que foi inaugurada na quinta-feira à noite. Trata-se da GBR Componentes da Amazônia que já está produzindo há cinco meses placas eletrônicas utilizadas na fabricação de televisores e outros produtos de áudio e vídeo, celulares, bens de informática e eletrodomésticos.
O presidente-executivo da GBR, Francisco Garcia, disse que a empresa está atendendo empresas de grande porte do PIM como a Eletrolux, para a qual produz placas de microondas; de televisores para a Samsung, além da Phillips e a Diebold.
Além das clientes locais, a fabricante de placas está sendo sondada por algumas empresas de São Paulo e também do México. Garcia disse que a empresa vai disputar preço no mercado internacional. “Brevemente queremos estar exportando nossos produtos para o exterior”, avisou.
Segundo o empresário, em junho a empresa vai lançar o primeiro notebook, com tecnologia chinesa. “Era para ter sido lançado na inauguração, mas a produção atrasou tudo, então resolvemos deixar para depois”, contou.
Resultado de investimentos superiores a R$ 35 milhões, a GBR inicialmente está gerando mais de 200 empregos diretos e a meta é atingir 1,2 mil colaboradores até 2012 quando objetiva atingir a liderança de mercado.
Garcia não esconde que o temor é grande diante de um mercado de crise internacional, mas aposta no crescimento do mercado mundial. “Os grandes mercados estão liberando dinheiro para circular no mercado, a exemplo dos Estados Unidos, que já liberou quade US$ 3 trilhões, o mercado europeu também está avançando e isso vai inibindo a crise econômica”, disse.
A meta da GBR é disputar o mercado buscando atender seus clientes com qualidade e pontualidade. “As grandes montadoras dependem de fornecedores de componentes que atuem com pontualidade e qualidade e esse é o nosso foco”, assegurou Garcia.
O vice-governador Omar Aziz, disse que projetos dessa natureza, se referindo a GBR, podem levar o Estado do Amazonas a dar autosuficiência para o Brasil. “Para isso temos que deixar de comprar de outros países”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email