Grupo de senadores vai se abster de sessões presididas por Calheiros

Eles decidiram que não vão mais participar de sessões presididas por Renan enquanto ele for alvo de processos no Conselho de Ética do Senado.
O líder do PSDB no Senado, Tasso Jereissati (CE, disse que não vão participar de reunião de líderes sob a presidência do senador Renan por entendermos que ele não tem condições de continuar presidente do Senado enquanto responder a processos. Essa decisão prejudica o Planalto, já que o grupo de senadores decidiu que não vai mais aprovar matérias de interesse do governo com Renan na presidência do Senado -como aprovação de medidas provisórias para liberação de recursos extraordinários para ministérios.
Os senadores decidiram que vão fazer uma espécie de “operação-padrão” para limpar a pauta de votação. Eles dizem que vão se reunir semanalmente para elaborar uma pauta seletiva mínima. Nessa reunião, vão definir o que irão ou não votar.
A tendência é do grupo não aprovar a proposta que prorroga a cobrança da CPMF até 2011 -o que prejudica os interesses do governo. A proposta, entretanto, ainda não chegou ao Senado.
O líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN) disse que a decisão não é somente dos partidos de oposição, já que havia representantes do PSB e PMDB no encontro que definiu o movimento de pressão contra Renan. Do PSB estava a senadora Patrícia Saboya (CE) e do PMDB, Jarbas Vasconcellos (PE). Também participaram do encontro senadores do PSDB, PSOL, além do PDT.
“Essa não foi uma reunião de oposição. Foi uma reunião de senadores alinhados com a ética”, disse Agripino ao final do encontro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email