Greve parcial ameaça parar Polo Termoplástico do PIM

Sair de casa na madrugada, chegar ao Distrito e cumprir sua meta, produzindo, diariamente, os milhões de produtos que fazem a ZFM (Zona Franca de Manaus) ser reconhecida internacionalmente. Pode ser difícil para alguns trabalhar desta forma, mas é sempre bom porque a recompensa chega no fim do mês. Será mesmo?
Na Cosmosplast, fornecedora de componentes para o Distrito, as circunstâncias têm sido bem diferentes. Embora os trabalhadores saiam cedo de seus domicílios, não estão sendo ressarcidos da forma que deveriam. Por este motivo, desde às 6h da manhã de ontem, 100% dos funcionários do primeiro turno da fábrica paralisaram seus serviços.
Segundo um dos diretores do Sindplast (Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Material Plástico), Lúcio da Silva, o desconforto foi motivado pela falta de pagamento, inclusive do décimo terceiro salário, além do corte em alguns benefícios, como a assistência médica, todos garantidos pela CCT (Convenção Coletiva de Trabalho).
O diretor de base do Sindicato, Jucemir dos Santos Martins, ressalta que também não houve repasse ao FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) e, muito menos, entrega da cesta básica, item que também é designado por uma das cláusulas da Convenção.
Martins comenta que, segundo informações dos trabalhadores, desde a venda da empresa e início da nova direção, estes atrasos têm sido constantes na vida dos empregados da Cosmosplast.
A direção da indústria, representada por um senhor nomeado apenas como Mendes, de acordo com o presidente do Sindplast, Francisco Brito de Freitas, não respondeu à denúncia, pelo contrário, impediu a entrada de qualquer veículo da imprensa. O Jornal do Commercio, inclusive, foi deixado à mercê do vento e da chuva. Porém, exatamente às 11h30, Freitas, juntamente com a comissão de trabalhadores e a ‘secreta’ direção, entraram em um consenso. “Foi resolvido que até esta sexta-feira eles devem cumprir com todas as reivindicações. Mas, caso isto não aconteça, será realizada uma nova greve na segunda, que paralisará todos os turnos”, detalhou.

Greves trazem prejuízos

Somente em uma única manhã com a parada na Cosmosplast, que libera cerca de 3 contêineres por dia, as linhas de produção da Honda, da Denso e da Electrolux também foram afetadas.
Segundo o diretor Raimundo Guimarães de Lima, estas empresas não trabalham com estoque, mas com o método just in time, sistema de programação que reduz o acervo a um volume praticamente zero, mas garante que, sempre que se faça necessário, eles estarão imediatamente disponíveis antes do momento da utilização, assegurando a pontualidade. Desta forma, cada processo será abastecido da forma que foi encomendado e no momento necessário, por isso, qualquer mobilização afeta a produção dos usuários deste serviço. “A Cosmosplast não teve condições de entregar o estoque”, destacou Freitas.
Para quem achava que, mesmo com um acordo, a situação estava resolvida, ‘muita água ainda vai rolar’.
Lima explica que uma das principais reivindicações dos trabalhadores das indústrias de material plástico é o fechamento da nova CCT, que abrange todos, aproximadamente, os onze mil trabalhadores das 74 empresas do segmento. “Nossa data base é dia primeiro de janeiro. As negociações começaram em dezembro e até agora não houve nada definido”, frisou.
Hoje, às 16h, será feita a 12ª reunião de mesa sobre a Convenção, que perdura por dois anos. Uma das propostas é aumentar o piso salarial, atualmente na faixa de R$ 605,00, quando a pretensão é R$ 685,00.

Paralisações continuam

Sem uma aprovação que beneficie ambos os lados, as mobilizações continuarão. O diretor fala que, somente neste início de ano, já foram feitas outras duas paralisações pontuais, uma na Masa e outra na Tutiplast.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email