Greve na Receita traz prejuízos a empresas do polo de Duas Rodas

O presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Manaus, Athaydes Mariano Félix, afirmou ontem que a “operação tartaruga” feita pelos auditores da Receita Federal em Manaus já causa paralisação nas linhas de produção das indústrias do segmento metalmecânico.

De acordo com o presidente do sindicato, a “greve branca” já ocasionou redução no número de linhas de produção no terceiro turno pela demora na liberação de insumos e componentes para atender as linhas de produção.

O dirigente anunciou que as empresas que antes operavam pelo canal verde, um tipo de desembaraço aduaneiro mais rápido e sem burocracia, agora estão liberando pelo canal vermelho, o que demanda mais de 20 dias, em prejuízo das operações industriais, com redução da produção.

“Além da crise que enfrentamos, o novo problema deverá causar demissões em algumas empresas do segmento”, alertou Athaydes Mariano Félix, ao apontar, como exemplo, a grave situação da indústria de duas rodas. As empresas reduziram o ritmo da produção com a queda nas vendas pelo corte do crédito, além do desestímulo provocado pela alta dos juros, o desemprego e a incerteza nos rumos da economia do País.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email