4 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Grandes bancos criam sistema fechado de negociação cambial

Os bancos mais poderosos no negócio de transações com câmbio estão preparando um sistema operacional apenas para bancos que poderá agitar o mercado, segundo informaram ao Wall Street Journal várias pessoas próximas ao assunto

Os bancos mais poderosos no negócio de transações com câmbio estão preparando um sistema operacional apenas para bancos que poderá agitar o mercado, segundo informaram ao Wall Street Journal várias pessoas próximas ao assunto.
O empreendimento planejado chama-se Pure FX e tem o apoio da maioria dos 10 maiores bancos do mundo nesse segmento.
Na próxima semana os bancos deverão começar a se aproximar de empresas de tecnologia para conversar sobre a criação de uma nova plataforma de operação, de acordo com duas fontes.
O movimento é um esforço dos bancos para recuperar o terreno perdido desde que o acesso ao EBS, o maior sistema operacional de câmbio, foi aberto para fundos de hedge e outras entidades não bancárias, como operadores de alta frequência, em 2005.
O EBS pertence à corretora Icap PLC.
Como plataformas de operação eletrônica abertas tornaram as taxas de câmbio amplamente disponíveis, os maiores bancos do segmento tiveram sua privilegiada posição de formadores de preço prejudicada por concorrentes ágeis, que usam tecnologia de negociação de alta velocidade para obter uma participação maior no negócio de intermediação das transações.
Essas empresas tendem a ser capazes de fornecer e obter preços a uma velocidade tão alta que conseguem captar parte dos grandes pedidos dos bancos e tornar difícil para eles completar grandes operações no preço que querem.
O BIS (Banco de Compensações Internacionais) afirmou que a participação dos grandes bancos nas operações de câmbio à vista caiu para 35% neste ano, sendo superados pela primeira vez pela categoria “outras instituições financeiras”.
A consultoria Aite Group estima que operadores de alta frequência já representem um quarto das operações de câmbio e prevê que essa fatia pode aumentar para 40% até 2012.
A Icap ainda tem uma chance de trabalhar com os bancos para criar um novo sistema, segundo fontes.
Mas se isso fracassar, os bancos deverão executar algumas operações em outras plataformas que não seja a deles.
“É o caso de dizer ao EBS que crie alguma coisa para nós, ou alternativas surgirão”, disse um banqueiro que participa do projeto Pure FX.
Os 10 maiores bancos no negócio de transações com câmbio, segundo a pesquisa anual Euromoney, são: Deutsche Bank, UBS, Barclays Capital, Citigroup, Royal Bank of Scotland Group, JPMorgan Chase & Co., HSBC Holdings, Credit Suisse Group, Goldman Sachs Group e Morgan Stanley.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email