Governo tem culpa pela crise econômica, diz Fraga

O fraco crescimento econômico e a alta inflação que alimentam o pessimismo sobre o Brasil são mais autoinduzidos do que o resultado de influências externas, pois o governo não conseguiu cortar gastos e reduzir as políticas econômicas intervencionistas. A opinião é do ex-presidente do banco central Armínio Fraga. “Nossos principais problemas são internos, como sempre”, afirmou Fraga, em uma entrevista exclusiva para a agência Dow Jones, no seu escritório no Rio de Janeiro. “Eu diria, intuitivamente, que a ordem de magnitude é de quatro ou cinco para um”, acrescentou, comparando o impacto dos problemas domésticos em relação aos externos na economia brasileira.
Mesmo assim, Fraga afirma que a possível redução nas ações de estímulo do Federal Reserve pode gerar dificuldades para os mercados de bônus que se beneficiaram da liquidez abundante nos últimos anos. Por outro lado, ele aponta que a dependência do Brasil das exportações para a China é menor do que muitos analistas acreditam, em função da economia fechada do país.
O ex-presidente do Banco Central afirma ainda que as administrações de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff são mais “estatais”, com o aumento do papel dos bancos públicos e a menor preocupação com a eficiência das empresas, o que deixou o Brasil com uma infraestrutura inadequada. “Esse modelo não tem sido capaz de entregar o ritmo esperado de crescimento”, afirma Fraga, que comandou a autoridade monetária durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email