1 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Governo sugere medidas para reduzir impactos de preços

Vivemos momentos de escalada de preços em vários setores da economia, principalmente nos combustíveis e no segmento de comercialização de alimentos. Os supermercados e outras grandes redes de varejo reajustam seus produtos praticamente todos os dias, diminuindo o poder de compra dos consumidores.

Agora, o governo se mobiliza para reduzir esses impactos. A melhoria da arrecadação decorrente da alta global de preços poderia ser usada para subsidiar temporariamente itens como alimentos e energia, defendeu ontem o presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto. Em videoconferência com instituições financeiras internacionais, ele disse que essas medidas poderiam amenizar o custo social da inflação sobre a população de menor renda.

Para Campos Neto, nem sempre a dinâmica do mercado pode corrigir choques de preços causados por eventos externos. Ele, no entanto, defendeu que ajudas como subsídios sejam apenas provisórias e evitem criar gastos permanentes que prejudiquem as contas públicas no futuro.

“Temos um grande custo social. Preços de alimentos estão subindo, preço da energia está subindo, e temos a parcela mais pobre da população com necessidade de alguma assistência. Transferir uma parte do choque positivo (aumento de arrecadação) para resolver as questões sociais, via subsídios. Essa é uma solução boa, mas o problema é: uma vez que você cria os subsídios, há o risco de se tornar um gasto permanente”, declarou Campos Neto.

Para o presidente do BC, as exportações recordes de grãos e de petróleo estão beneficiando o Brasil e impulsionando a arrecadação do governo. Desde o segundo semestre de 2020, as commodities (bens primários com cotação internacional) têm se valorizado. Com o início da guerra na Ucrânia, em fevereiro deste ano, as cotações subiram ainda mais e atingiram os maiores níveis em quase 20 anos.

Apesar de favorável à aplicação de subsídios em algumas circunstâncias, Campos Neto disse ser contra a intervenção direta nos custos de produção, como tem sido feito em países europeus.

Ele também disse que, neste momento de forte inflação, a solução “liberal”  de esperar os preços se adequarem de acordo com a oferta e a demanda não seria eficiente. Segundo ele, mexer nos custos de produção poderia prejudicar os investimentos privados, levando à defasagem em infraestrutura e a gargalos na produção no futuro.

“Se intervirmos em preços, no processo de produzir petróleo e energia, isso resolverá o problema no curto prazo, mas desencorajará investimentos. Ao final, eu acho que o setor privado é quem vai resolver o problema, e não os governos”, comentou.

O presidente do BC deu uma palestra virtual na Conferência Global BIS Green Swan 2022. O encontro, que ocorreu por videoconferência em São Paulo, foi promovido pelo BIS (Banco de Compensações Internacionais), espécie de Banco Central dos bancos centrais, com a participação ainda do Banco Central Europeu, Banco Popular da China e pela Network for Greening the Financial System, rede que pretende estimular a economia verde no sistema financeiro.

Perfil

Guedes foge de questionamentos sobre IPI

Presidente Jair Bolsonaro, ministro: Luiz Eduardo Ramos (Sec. Geral da Presidência da República), Anderson Torres (Justica), Paulo Guedes (Economia) participam da cerimônia de lançamento da Carteira Nacional de Identidade, com um número único, o do CPF, para todo o país. O documento foi assinado pelo presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto. A Secretaria-Geral da Presidência da República informou que a carteira de identidade vigente no país continua sendo aceita por até 10 anos para a população de até 60 anos de idade. Para quem tem acima, será aceita por prazo indeterminado. | Sérgio Lima/Poder360 23.fev.2022

A equipe econômica de Bolsonaro tem atuado com muito cinismo quando o assunto é a redução do IPI, algo extremamente prejudicial à ZFM. Ontem, a Câmara dos Deputados cancelou a audiência com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que foi convocada para falar sobre as mudanças no imposto. O encontro, que acabou não acontecendo, foi uma sugestão da bancada amazonense em Brasília. E agora não tem data para ser realizado. O que intriga é a disposição do Planalto em não recuar da sua decisão. O governo tem adotado uma estratégia tendenciosa, evitando negociações com representantes do Estado, o que só acontece agora em termos de Supremo, onde trava embates judiciais com o Amazonas. Essa falácia está muito clara.

O superministro de Bolsonaro dá uma nova rasteira na Zona Franca. Deve ter recorrido a subterfúgios para não encarar os questionamentos dos deputados federais. Parece estar com a mente tão embotada, sem ter consciência de que suas atuações bombásticas, com pretensões de ajudar a desenvolver o Brasil, só contribuem para eleger Lula presidente novamente, desgastando o seu patrão Bolsonaro, que concorda com tudo. Uma marionete em suas mãos. Em suma, Guedes é, hoje, o maior cabo eleitoral do petista. O feitiço está virando contra o feiticeiro. Ele é tão ignorante assim ou está completamente demente?

Populismo

Ontem, a bancada do Amazonas chiou muito com o cancelamento da audiência com Paulo Guedes. A principal preocupação é com o desfecho dos recursos que tramitam no STF, gerando expectativas tanto dos representantes do Estado como do governo Bolsonaro. O deputado Sidney Leite (PSD-AM) classificou a redução do IPI como uma medida populista, tendo o firme propósito de reeleger Bolsonaro. Seria a contrapartida imposta por grandes empresários que querem se beneficiar das mudanças. É possível.

Rifado

Não adiantaram as reclamações do senador Plínio Valério (PSDB-B) contra a escolha de Amazonino Mendes para disputar o governo nas próximas eleições. Ontem, a federação PSDB-Cidadania enviou uma nota comunicando, oficialmente, que o escolhido da aliança para disputar o cargo é o ex-governador. O texto ressalta reconhecer as qualidades e potencialidades de Valério, mas lamenta a impossibilidade de ter dois candidatos no páreo disputando a função. É a política do morde e assopra.

Sanção

O prefeito David Almeida (Avante) sancionou, ontem, o projeto de lei aprovado na Câmara que autoriza a instalação da tecnologia 5G em Manaus. A nova ferramenta é 100 vezes mais veloz que a 4G. E deve ser instalada em três meses pelas operadoras de celulares. Vereadores destacaram as vantagens da tecnológica, lembrando que o novo sistema permitirá melhor acesso à internet, beneficiando Manaus e o interior, onde o tráfego de dados é precário. Enfim, poderemos contar com mais inovação no setor.

Universidade

A Câmara aprovou, ontem, o projeto que propõe a criação da Universidade Municipal de Manaus. A proposta é do vereador Diego Afonso (UB). A nova instituição não será gratuita, mas terá mensalidade subsidiada pelo município. Os recursos financeiros também virão através de parcerias. A prefeitura poderá entrar com as áreas dos campi, isentando ISS e IPTU por prazo determinado, defende o parlamentar. “A iniciativa não gera despesas”, argumenta ele. O que não agrada é pagar taxas.

Impostos

O consumidor poderá comprar hoje produtos que não embutem nenhuma taxa tributária. Nesta quinta-feira (2), será realizada mais uma edição do Dia Livre de Impostos. Pelo menos 190 estabelecimentos comerciais de Manaus participam da promoção. A última aconteceu nos últimos dois anos. E ficou paralisada durante todo esse tempo por conta da pandemia de coronavírus. As expectativas são grandes. Na realidade, o evento marcará um dia de protestos contra a alta carga de tributos.

Falência

O Hotel Ariaú já teve seu momento de apogeu. Recebeu grandes celebridades mundiais, entre elas Bill Gates, um dos magos das tecnologias de informação. Porém, agora sofre o tiro de misericórdia. A juíza Aline Kelly Ribeiro Marcovicz Lins, da 1ª Vara de Iranduba, decretou a falência do megaempreendimento, erguido numa área paradisíaca de Manaus. Seus proprietários não pagaram duplicatas. Nada contra a decisão judicial. Mas como podemos fomentar o turismo? Precisa de mais apoio. 

Pentecostes

Com o tema ‘Espírito Santo, educa-nos no amor e na sabedoria’, o Pentecostes 2022 acontece neste domingo (5), no Sambódromo, segundo a Arquidiocese de Manaus. A celebração é uma das festas mais importantes para a Igreja Católica. É o início da ação evangelizadora para que todas as nações e línguas tenham acesso ao Evangelho e à salvação mediante o poder do Espírito Santo de Deus. A estimativa é que pelo menos 50 mil pessoas devem participar das festividades. Momento para muita reflexão.

Leilão

Ontem, o TCU deu sinal verde para o governo realizar o leilão da 7ª rodada de aeroportos, que irá transferir para a iniciativa privada 15 terminais, entre eles o de Congonhas (SP). Com o aval, o Ministério da Infraestrutura pretende fazer o certame na primeira ou segunda semana de agosto. As negociações serão divididas em três blocos, com previsão de atrair R$ 7,3 bilhões em investimentos. Setores da esquerda protestam. A venda favorece o aumento de custos que impactam no consumidor.

FRASES

“Hoje, temos ferramentas tecnológicas”.

Juliano Valente, diretor do Ipaam, sobre Plano para Monitoramento Ambiental.

“Não pedirei demissão do cargo”.

José Mauro Coelho, presidente da Petrobras, em resposta a pressão de Bolsonaro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email