Governo e Prefeitura adiantam 13º salário

Mais de 90 mil servidores públicos estaduais e municipais devem estar com os bolsos cheios na manhã de hoje, já que tanto o Governo do Estado quanto a Prefeitura de Manaus começam a pagar hoje, a primeira parcela do 13º salário. A novidade deste ano é que o pagamento será depositado no meio do mês, aliviando a vida de algumas pessoas, mas dificultando o orçamento daquelas que se programaram para pagar as contas no final do mês. Mas será que vale a pena receber o salário ainda no meio do ano?
Luiz Antônio Almeida, que trabalha como assistente administrativo de um órgão do Estado, disse que vai tentar aliviar as contas contraídas durante os seis primeiros meses do ano.“Tenho dívidas ainda de 2010. Vou tentar limpar meu nome porque, hoje, nome limpo é vantagem. Venho me preparando para fazer isso e não contraí nenhuma dívida em dois meses. Só estou pagando… agora, quero me aliviar”, contou o funcionário público, que ganha cerca de R$ 2.700.
O assessor administrativo, Djalma Almeida Antunes Jr, já tem destino certo para a primeira parcela do 13º. “Estou com um ano de construção em casa e a parcela vai ser destinada a essa obra. Meu salário já cobre as despesas mensais e já tiro uma parte para aplicar na ampliação da casa.Vai valer a pena porque é um investimento na casa própria. Acredito que tudo que você investe na sua casa é lucro”, afiançou.
A funcionária pública estadual Eulália Nascimento, que trabalha na Suhab disse que a primeira parcela do 13º salário vai ajudar bastante. “Vai ajudar a diminuir minhas dívidas. Já pagamos o IPTU com o salário e o 13º vem para cobrir esse pagamento”, disse.

Ganhos para a economia

Para o economista José Alberto Machado, a modificação da data de adiantamento do 13º salário vai influenciar bastante na economia local. “Isso porque, antes eles pagavam a primeira parcela no final de junho. As pessoas aproveitavam para viajar, gastar o dinheiro em outros mercados. Agora, boa parte desses ganhos pode ser revertida na economia local. É uma injeção considerável no comércio e na economia do Amazonas”, explicou.
José Alberto faz uma projeção otimista sobre as consequências do adiantamento. “Se você fizer um cálculo de R$ 1.000 por pessoa, podemos ter uma injeção na economia de, pelo menos, R$ 90 milhões”, destacou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email