Governo dos EUA abre investigação sobre freios de veículo da Toyota

Autoridades americanas ordenaram na quinta-feira uma investigação formal sobre possíveis falhas nos freios do principal veículo híbrido da Toyota, o Prius.

A NHTSA -órgão ligado ao Departamento de Transporte que é responsável pela segurança viária no país- anunciou que vai analisar a fundo “as acusações sobre momentâneas perdas da capacidade de frear quando se dirige sobre uma superfície irregular, com buracos ou protuberâncias”.

A NHTSA informou que havia recebido 124 informes de consumidores, “o que inclui relatórios segundo os quais ocorreram choques” com os Prius, o carro híbrido mais popular do mundo.

O primeiro modelo do Prius foi lançado em 1997. A sua última versão foi apresentada em maio no Japão e foi o carro mais vendido naquele país em 2009.
Este caso atinge ainda mais a Toyota, que já está envolvida em um megarecall de milhões de veículos devido a falhas nos pedais de aceleração.

Cerca de 8,1 milhões de veículos e caminhões da Toyota fazem parte do recall em todo o mundo, mais do que as vendas totais do grupo no ano passado.

São 2,3 milhões de unidades apenas nos Estados Unidos; na Europa, outro 1,8 milhão de unidades faz parte do recall.
Os modelos participantes do recall da Toyota na Europa são: Aygo, iQ, Yaris, Auris, Corolla, Verso, Avensis e RAV4. Nos EUA os modelos são: Avalon, Camry, Corolla, Highlander, Matrix, RAV4, Sequoia e Tundra.

Vendas perdidas

A montadora japonesa informou que o custo total desse recall pode chegar a 180 bilhões de ienes (US$ 1.98 bilhão), com 110 bilhões de ienes (US$ 1.21 bilhão) para reparos e de 70 bilhões de ienes (US$ 770 milhões) a 80 bilhões de ienes (US$ 880 milhões) em vendas perdidas.
A montadora japonesa Toyota Motor reverteu no quarto trimestre de 2009 as perdas registradas um ano antes e elevou sua previsão anual de ganhos.

A empresa teve um lucro de 153.2 bilhões de ienes (US$ 1.68 bilhão), após um prejuízo de 164,7 bilhões de ienes (US$ 1.81 bilhão) no mesmo período de 2008. Os dados foram divulgados na quinta-feira pela assessoria da empresa.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email