Governo do Estado continua comprando da agricultura familiar

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror), informa que, no primeiro trimestre de 2021, serão comprados, através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), 1,1 toneladas de produtos da agricultura familiar, injetando mais de R$ 2,5 milhões nos municípios em todo o Estado e beneficiando 157 entidades.

De acordo com Tanis Castro, coordenador do PAA Amazonas, é o governo trabalhando em prol da população carente. O PAA continua em plena execução e é implantado por meio de convênio formalizado entre o Ministério da Cidadania e o Estado, que permite a aquisição de alimentos pelo governo, sem licitação, diretamente da agricultura familiar para formação de estoques estratégicos e/ou distribuição para a população com maior vulnerabilidade social.

“Se em tempos ditos normais os desafios em viabilizar programas que deem qualidade de vida às pessoas em todo o estado, exige planejamento e logística impecável, imagina promover a agricultura familiar em tempos de pandemia. Em todo o estado, esse desafio se tornou ainda maior na promoção da agricultura familiar junto aos pequenos produtores, nesse momento que o país enfrenta”, informou Tanis.

A Sepror vem executando as políticas públicas que beneficiam as pessoas, como por exemplo, continuar comprando produtos dos agricultores e fazendo as entregas de acordo com o planejamento feito pelo PAA para 2021, com a previsão de compra somente para janeiro, de 350 toneladas de produtos que injetarão R$ 850.000,00  mil reais na economia de 55 municípios, atendendo 56 entidades, beneficiando 140 produtores do Amazonas e 60 mil pessoas em vulnerabilidade social.

Idam

A Sepror informa que os produtores devem procurar o Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), de cada município, afim de obter as informações necessárias para saber como trabalhar durante esse período. Para o gerente do Idam do município de Anamã, Eurico Paulo Barbosa, a atuação do órgão é de extrema importância para que essas políticas públicas cheguem ao produtor. “Através do Idam de cada município, é possível fazermos com os agricultores as orientações técnicas em cada propriedade e assim, juntamente com o PAA, oportunizar aos mesmos uma melhor qualidade de vida e a certeza de que seus produtos serão comercializados com o preço justo, ainda que estejamos em um momento muito difícil para todos”, acrescentou o gerente.

Beneficiados 

No sentido de cumprir a execução do programa para 2021, a Sepror está reformulando o planejamento de entrega para continuar atendendo normalmente as entidades cadastradas que recebem esse alimento do governo. Uma dessas instituições é o Abrigo Moacyr Alves, que recebe semanalmente as doações de frutas e hortaliças direto do produtor rural.

Para um dos responsáveis pela entidade, Wilson Queiroz, é de fundamental importância que o abrigo continue sendo amparado pelo governo através do programa, “pois além de ser um alívio  para nós, nesse momento, o programa PAA vem sendo um grande parceiro na melhoria da qualidade do alimento que hoje é servido dentro da nossa instituição, permitindo uma vida melhor para as crianças e seus colaboradores, ainda mais nesse tempo de pandemia que tudo fica mais difícil e, em nome do abrigo, agradecemos ao Governo do Estado do Amazonas, pelo empenho e parceria que tem com o produtor rural, fazendo com que seus produtos cheguem na mesa do povo com dignidade”, ressaltou o colaborador da instituição.

Comercialização 

A importância dessa parceria com o produtor traz tranquilidade e certeza de que os produtos serão comercializados, apesar de ocorrer algumas perdas nesse momento de pandemia. Jamerson Ferreira, produtor de hortaliças no município de Iranduba, que há quatro anos faz parte do PAA, ressalta que nunca teve problemas com a comercialização, pagamentos e fala da credibilidade do programa. Para ele a certeza da venda e do escoamento da produção durante a pandemia é estratégica e de suma importância, mas não o principal benefício do programa nesse momento. “Me sinto muito tranquilo em saber que a Secretaria continua executando as atividades do PAA e comprando os meus produtos e de tantos outros agricultores, mas fico mais feliz ainda em saber que esses alimentos serão doados para quem mais precisa, e o governo, através do programa, permite que isso aconteça”, falou o produtor.

Para o Secretário da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, o momento é de união. “Continuamos trabalhando firmes nesse momento de ápice da pandemia com união e solidariedade; Governos, técnicos, agricultores e entidades filantrópicas, haveremos de superar essa crise e ajudar as pessoas que mais precisam”, disse Petrucio.

Produtos comercializados 

Dentre os produtos comercializados pelo PAA estão abacaxi, abóbora, banana pacovan, banana clonada, cupuaçu, mamão, melancia, pimenta de cheiro, raiz de mandioca e tucumã.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email