15 de abril de 2021

Governo decide alterar cálculo de rendimento da poupança

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na quinta-feira que o cálculo do rendimento da poupança precisa mudar, mas ponderou que o assunto será discutido “com carinho” para que os poupadores que usam o recurso não saiam prejudicados

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na quinta-feira que o cálculo do rendimento da poupança precisa mudar, mas ponderou que o assunto será discutido “com carinho” para que os poupadores que usam o recurso não saiam prejudicados.
“Vou ter uma conversa com o ministro Guido Mantega, da Fazenda e vamos discutir sobre isso com carinho. Precisamos proteger os poupadores, mas não podemos permitir que pessoas que tenham muito dinheiro apliquem tudo na poupança”, disse Lula durante solenidade de apresentação dos novos oficiais generais, em Brasília.
“A poupança é para salvaguardar os interesses da maioria da população que não tem muito dinheiro. Para que eles não tenham prejuízo, vamos fazer isso (mudança) com muito cuidado porque queremos preservar o que temos de mais sagrado, que são os poupadores”, completou.
A preocupação com o rendimento da poupança é das instituições financeiras. Depois do corte da taxa básica de juros pelo BC (Banco Central) – e que deve continuar a ocorrer -, os juros da caderneta ficaram mais atrativos do que os dos títulos públicos.
O efeito pode ser uma migração de dinheiro dos fundos de investimento para a poupança. Para o governo, isso pode significar uma grande dificuldade para vender títulos e administrar a dívida pública. “Daqui a pouco, as grandes multinacionais vão querer colocar dinheiro na poupança. Precisamos tomar cuidado para não quebrar o sistema que funciona adequadamente”. Uma das vantagens da poupança é que não há cobrança nem Imposto de Renda nem taxa de administração, como ocorre nos fundos. A taxa de administração tem um custo que oscila normalmente entre 1% e 4% ao ano. E como a queda dos juros diminui os rendimentos dos fundos, fica mais vantajoso investir na poupança.
Ainda não está fechado como será a tributação nem a forma que acontecerá a redução no ganho da poupança. Uma opção seria o Imposto de Renda a partir de determinado valor, que não tem uma destinação específica. Outra possibilidade é mudar o cálculo do rendimento -as aplicações em poupança são corrigidas pela taxa referencial (TR) mais 0,5% ao mês. Lula reafirmou o que já havia sido dito na quarta-feira por Mantega, que linhas de capital de giro para as empresas menores estão em estudo. E reafirmou a ajuda ao agronegócio, que terá uma linha de R$ 10 bilhões para capital de giro.

Reajuste dos combustíveis

Sobre a possível queda nos preços dos combustíveis, Lula afirmou que tudo vai ser estudado com cuidado. Ministros e a própria Petrobras já disseram que isso pode ocorrer por conta da queda no preço do petróleo, mas que ainda não há qualquer data fechada. “Tudo isso está sendo pensado, mas temos que levar em conta outras coisas. Mas também precisamos compatibilizar o que vai acontecer com os Estados, que nessa época de crise perderam muito ICMS. Não podemos calçar um santo e descalçar outro. Precisamos, mesmo que seja um sapato, mesmo sendo um sapato mais humilde, mas que dê para dar um para cada um para que todos possam andar calçados”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email