Governo da Colômbia acusa Farc de descumprir acordo

O governo da Colômbia denunciou que o grupo guerrilheiro Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) descumpriu o acordo para a libertação de dois reféns, ocorrida no último fim de semana

O governo da Colômbia denunciou que o grupo guerrilheiro Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) descumpriu o acordo para a libertação de dois reféns, ocorrida no último fim de semana.
O delegado colombiano Eduardo Pizarro afirmou que “as Farc cometeram um ato que nos escandaliza: entregaram as coordenadas, os helicópteros foram a estas áreas e ocorre que supostamente os sequestrados não se encontram no departamento de Tolima, mas sim no Vale do Cauca”.
Estava prevista para ontem a entrega de três reféns, mas apenas o policial Carlos Alberto Ocampo foi resgatado. As autoridades ainda não sabem o paradeiro do major da polícia Guillermo Javier Solórzano e do cabo do Exército Salín Antonio Sanmiguel.
Ocampo, sequestrado em 28 de dezembro de 2010, foi resgatado por um helicóptero brasileiro que levava membros do CICV (Comitê Internacional para a Cruz Vermelha) e a ex-senadora colombiana Piedad Córdoba.
“Esta atitude estranha nos incomoda e inquieta muito”, assegurou o delegado, que anunciou que, de qualquer forma, “o governo vai cumprir os compromissos” para facilitar o que for necessário no processo de entrega dos outros reféns.
Pizarro assinalou, no entanto, que as autoridades vão encerrar a suspensão das operações militares na região, que estava em vigência até às 6h locais de ontem (9h no horário de Brasília) para facilitar os resgates.
Nesta noite, o presidente Juan Manuel Santos analisará as ações que tomará em relação à guerrilha.
Sobre os demais reféns, o chefe da delegação do CICV na Colômbia, Christophe Beney, afirmou que “é um momento muito difícil para os familiares que estavam esperando seus entes queridos. Esperamos que esta missão humanitária possa acabar logo para que eles possam se reunir”. Já a ex-senadora escreveu em sua conta no microblog Twitter que pediu autorização ao presidente Santos para que amplie a suspensão de operações militares na região para após às 6h locais, a fim de que os resgates possam ser retomados.
“Estamos bem e as libertações continuam, por condições climáticas muito más tive que aterrissar o helicóptero em Chaparral”, um pequeno povoado em Tolima, informou Córdoba.
De acordo com a imprensa colombiana, Ocampo recebeu atenção médica, teve o cabelo cortado e iria passar a noite de domingo com a família.
No sábado, o mandatário colombiano qualificou o resgate como um “show midiático absurdo”. “Tudo é preparado para produzir um efeito. Isso de humanitário tem muito pouco”, criticou Santos, ao anunciar que revisará “a política de continuar permitindo libertações gota a gota” e passar a exigir a libertação de todos os sequestrados.

Farc ainda mantém reféns

As Farc agora mantém menos de 20 policiais e soldados como reféns. A guerrilha propôs trocar a liberdade deles pela de rebeldes presos.
Fortemente atingida por ataques aéreos do governo e deserções recordes durante o mandato de Santos como ministro da Defesa, entre 2006 e 2009, a última guerrilha rebelde do Hemisfério Ocidental também procura por um diálogo que possa levar a conversações de paz.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email