Governo cobra informações dos ministros

A partir desta quinta-feira, os ministros têm até 60 dias para informar à CGU (Controladoria-Geral da União) se possuem vínculos familiares com funcionários que ocupam cargo em comissão ou exercem funções de confiança no governo federal.
A exigência está prevista no decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelos ministros Paulo Bernardo (Ministério do Planejamento) e Jorge Hage (Controladoria-Geral) como forma de combater o nepotismo no Executivo.
Além dos ministros, também estão obrigados a prestar as informações os ocupantes de cargo de natureza especial e integrantes do grupo de direção e assessoramento do governo federal.
Pelo decreto, publicado na quarta-feira no “Diário Oficial da União”, eles devem informar se mantêm “vínculo matrimonial, de companheirismo ou de parentesco consanguineo ou afim, em linha reta ou colateral até o terceiro grau” com outros funcionários.
O decreto assinado por Luiz Inácio Lula da Silva também pede que seja informado se há vínculos familiares com estagiários, funcionário terceirizado ou consultor contratado por entidades internacionais que prestam serviço para o governo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email