Governistas conseguem iniciar votação

A falta de consenso não impediu o governo de obter uma vitória ao iniciar a discussão ontem para a votação das emendas e destaques à PEC (proposta de emenda à Constituição) que prorroga a cobrança da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) até o ano de 2011.

A base aliada conseguiu reduzir o número de destaques e emendas -o que poderá permitir que a votação seja concluída nesta quinta-feira.
Os governistas conseguiram reduzir de dez para sete destaques, enquanto o número de emendas caiu de 26 para quatro. De acordo com o regimento interno da Câmara, a base aliada terá de garantir, no mínimo, 308 votos favoráveis às propostas de interesse do Palácio do Planalto.

A previsão dos parlamentares aliados é que a votação -que é nominal- termine na madrugada desta quinta-feira.
A oposição mantém a disposição de fazer obstrução às votações, uma vez que foi derrotada na batalha regimental que deu vitória aos governistas.
As discussões e negociações prosseguiram durante toda a tarde. O vice-líder do DEM na Câmara, José Carlos Aleluia (BA), ocupou a tribuna do plenário para atacar a CPMF. “A CPMF é o imposto do desemprego porque onera o setor produtivo”, repetiu ele.

Paralelamente, a oposição tentava arregimentar votos contrários à prorrogação. No gabinete dele, o líder do governo na Câmara, José Múcio Monteiro (PTB-PE), recebia deputados e atendia a ligações telefônicas tanto no aparelho fixo como também no celular.
Em cada conversa, ele repetia a necessidade de aprovar a CPMF em nome da governabilidade.

Já no plenário da Câmara dos Deputados, o vice-líder do governo na Casa, Beto Albuquerque (PSB-RS), apelou para que os colegas que estão em seus gabinetes comparecessem para votar. “São muitas votações nominais, vamos contribuir para que não se fique aqui até de madrugada”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email