Google Nest Audio: caixa inteligente com som profissional chega ao Brasil

Em mais um passo para ampliar sua disponibilidade de caixas de som inteligentes no Brasil, o Google lançou, nesta terça-feira (6), o Nest Audio por R$ 849. Disponível nas cores giz e carvão, o dispositivo será vendido nos principais varejistas do país, em lojas físicas e online, com integração ao Google Assistente e três meses gratuitos de YouTube Premium.

O Google Nest Audio é o segundo dispositivo da linha Nest a ser lançado no Brasil. O primeiro foi o Nest Mini, em 2019, quando a empresa substituiu a marca Google Home nas caixas. O novo modelo foi anunciado no final do ano passado por US$ 99 (cerca de R$ 560) e pouco depois recebeu homologação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Como destaca a empresa, o dispositivo foi lançado com o objetivo de oferecer equilíbrio sonoro e qualidade profissional. “O nosso objetivo é garantir que o Nest Audio seja fiel à sonoridade idealizada pelo artista no momento em que gravou a música no estúdio”, diz Maia Mau, Head de Marketing de Hardware do Google para a América Latina.

Jeep lança plataforma de conectividade para carros 

Novos modelos no Brasil disponibilizarão Wi-Fi hotspot dentro dos veículos
Foto: Divulgação

O grande potencial da Internet das Coisas –o de conectar tudo à nuvem – tem destravado novas possibilidades e inovações para a indústria automobilística. Próxima fronteira da conectividade mira nos carros para torná-los grandes gadgets de informação, assistência e, até mesmo, de entretenimento. Nesta direção, a Jeep Brasil anunciou nesta segunda-feira (5) nova plataforma de conectividade, chamada de Adventure Intelligence by Jeep Connect. O serviço estreia com o modelo Renegade, primeiro carro conectado da marca e da Stellantis no Brasil. Segundo a companhia, todos os modelos Jeep fabricados no país terão a possibilidade de habilitar a plataforma inteligente.

Na prática, a plataforma Adventure Intelligence permite ao proprietário e aos ocupantes do carro, se valerem de uma rede Wi-Fi dentro do veículo. Essa habilidade se dá devido a uma parceria com a operadora TIM, que disponibiliza um e-SIM 4G que vem com os novos modelos Renegade já de fábrica. De acordo com a operadora, o chip virtual que dá acesso ao Wi-Fi nativo a bordo, consegue garantir a qualidade e continuidade do serviço. Para uso dessa conectividade, clientes deverão assinar os planos que mais se adequarem às suas necessidades de conexão. Eles iniciam a partir de R$ 30. Os serviços conectados da plataforma também serão, eventualmente, cobrados por meio de assinatura.

Materiais ultraleves podem se fabricar sozinhos

O mais leve e o mais forte possível -ao mesmo tempo
Foto: Divulgação

O mais leve e o mais forte possível -ao mesmo tempo. Estes são os requisitos para os mais modernos materiais para serem usados na construção de aviões e carros elétricos, já sobrecarregados com suas baterias pesadas demais.

Shan Shi e seus colegas do Instituto de Materiais Mecânicos, na Alemanha, estão apostando em rejuvenescer uma ideia antiga: a construção de estruturas usando barras de metal que formam redes aninhadas em níveis hierárquicos -a Torre Eiffel foi construída assim.

A diferença é que, em lugar de barras metálicas que chegam em caminhões, Shi está usando barras metálicas em nanoescala.

E “hierárquico”, neste caso, é a abordagem de engenharia que usa uma série aberta de vigas maiores reforçadas por vigas menores.

Há anos, os pesquisadores da ciência dos materiais têm tentado transferir essa abordagem usando impressoras 3D. Mas nem tudo tem saído como previsto. “Uma impressora 3D só consegue imprimir um máximo de cerca de dez mil barras, e isso levará horas,” explica o professor Jorg Weibmuller.

A equipe então se voltou para um “truque” da natureza: a auto-organização, o fenômeno pelo qual partículas encontram de alguma forma sua própria posição em uma estrutura maior e organizada.

Para começar, a equipe usou uma liga de 93% de prata e 7% de ouro, que foi mergulhada em ácido sulfúrico diluído, dissolvendo aproximadamente metade da prata. Como resultado, o material restante se reorganiza, formando uma delicada rede de barras em nanoescala.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email