Ginástica combate estresse no trabalho

Com o acúmulo de tarefas no ambiente de trabalho e a necessidade de estar ciente das atividades domésticas e da educação dos filhos, é cada vez mais comum o aumento do nível de estresse entre os profissionais. A preocupação com esses problemas acaba prejudicando o rendimento laboral, pois, na maioria dos casos, o profissional não consegue separar as dificuldades.

De acordo com o professor Luis Borges Neto, é importante diferenciar todos os fatores. “O ideal é evitar levar os problemas de um local para o outro, ou seja, separar as questões profissionais das emocionais. Isso é uma opção até mesmo para não agir de maneira errada com quem não tem nada que ver com a história”, enfatizou.

Ainda segundo Neto, o importante é sempre estar motivado em quaisquer atividades para garantir um bom rendimento. “Acima de tudo, deve se buscar ser profissional ao extremo, não misturando os assuntos”, declarou.
Para o professor, algumas das principais opções para se evitar o estresse seriam dormir pelo menos oito horas por noite, não acumular funções distintas e não levar atividades do trabalho para casa.

Conforme o professor, os profissionais devem sempre ter um tempo para relaxar, isto é, ter um intervalo entre as atividades, até mesmo para que, ao fim do dia, possa se ter um saldo positivo para empresa e colaborador. “Hábitos como uma leitura mais descontraída e conversas com os colegas de trabalho sobre assuntos aleatórios sempre tendem a distrair e aliviar mais toda a tensão do dia a dia”, observou.

Na avaliação da coordenadora de departamento de pessoal, Karina Fonseca, atualmente a ginástica laboral é considerada uma excelente opção para quem precisa relaxar mas sem deixar o trabalho de lado. A prática dessas atividades resulta em equilíbrio na execução das funções e também na melhoria do condicionamento muscular.

Além disso, de acordo com Karina, cada vez mais as empresas estão investindo nas ginásticas laborais, reservando um tempo para os exercícios. “Essa, com certeza, é uma ótima estratégia para as instituições porque não é somente uma maneira de se preocupar com o desempenho da organização a fim de aprimorar a produtividade, mas também um jeito de garantir a saúde e a qualidade de vida de todos os colaboradores”, reforçou.

A coordenadora ressaltou que a ginástica laboral deve ser ministrada por profissionais aptos e sem afetar o horário de expediente. Entre os seus benefícios estão a prevenção do cansaço, de algumas doenças como LER (Lesão por Esforço Repetitivo) e também a correção da postura. Os exercícios não demoram mais que 15 minutos. “O bom disso tudo, é que ao fim das atividades, os funcionários estão mais dispostos e melhoram seu rendimento”, comentou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email