Geração de empregos recorde em março

O Amazonas foi o Estado brasileiro que mais gerou postos de empregos formais em março. De acordo com o relatório do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado ontem, pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), foram 3.854 novos postos, o que equivale a um crescimento de 0,96% em relação ao mês anterior. Já em relação a março de 2010, quando foram gerados 3.061 postos, o crescimento foi de 20%.
“O que puxou esse crescimento e o recorde de empregos gerados no Amazonas foram dois setores específicos. O de serviços, com destaque para a área de hotelaria, e a indústria de transformação, que obteve um aumento no número de empresas e um incremento de novos produtos no primeiro trimestre de 2011”, destacou o titular da SRTE/AM (Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Amazonas), Alcino Vieira.
A indústria teve o maior crescimento percentual do período, com 1,46% em relação a fevereiro, gerando 1.835 novos postos de trabalho. “O momento é favorável para a geração de empregos na indústria. A produção cresceu e empresas que só possuíam um turno de trabalho, começam a contratar para a formação de um segundo turno. Ficamos felizes porque essa é a nossa luta diária. A nossa expectativa é que cerca de 3.000 novas vagas sejam abertas até o meio do ano”, comemorou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, Valdemir Santana.
O setor de serviços foi responsável pelo maior número de empregos, gerando 1.952 novas vagas, apresentando um crescimento de 1,26% em relação ao mês anterior. A Construção Civil aparece em terceiro lugar com um pequeno crescimento de 0,50%.

Queda no comércio

O comércio apresentou a maior retração do período com um saldo negativo de 0,17% e 135 empregos formais a menos. Segundo a Fecomércio/AM (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Amazonas), esse desaquecimento é normal e já era aguardado.
“Geralmente, o comércio se retrai mais no primeiro semestre para obter um crescimento nos seis últimos meses do ano”, esclareceu o vice-presidente da entidade, Aderson Frota.
Para Frota, a retração apontada pelo relatório para o mês de março tem dois motivos. O primeiro seria o período de chuvas que atrapalha as atividades do setor e o segundo seria o fim dos trabalhos temporários decorrentes das festividades de final de ano.
O relatório do Caged apontou ainda outros bons resultados para o Amazonas. No primeiro trimestre de 2011, foi registrado um crescimento de 3,43% com um acréscimo total de 13.525 postos, o que representa o melhor desempenho da Região Norte para o trimestre em termos absolutos e relativos.
Nos 12 últimos meses, registrou-se um crescimento de 9,76% com 36.240 novos postos de trabalho gerados no total. Dessa forma, o Amazonas ocupa o segundo lugar da Região Norte na geração de empregos no período, perdendo apenas para o Pará que gerou 49.537 postos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email