Gargalo no crédito deve ocorrer em dois anos

Pode faltar recursos para o crédito imobiliário daqui a dois anos se o cenário atual for mantido, afirma o presidente do Santander Brasil, Marcial Portela. Ele acredita que é preciso resolver o problema da falta de poupança de longo prazo no País, de forma a evitar o estrangulamento dos financiamentos.
O executivo prevê crescimento de 40% para o crédito imobiliário no Brasil neste ano. Em contrapartida, os bancos têm à disposição somente mecanismos de captação de recursos (funding) de curto prazo, ao contrário do que ocorre em outros países. Ele avalia que é necessário criar outros instrumentos de prazos mais amplos, além de desenvolver o mercado secundário de títulos imobiliários.
Hoje, os bancos captam recursos de curto prazo e alegam que isso dificulta a concessão de crédito de longo prazo. “Isso precisa ser resolvido com certa agilidade porque pode haver gargalo de financiamento no Brasil”, concluiu Portela.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email