Fundos ganham mais liberdade para aplicar

Fundos de Previdência de Estados e municípios receberam autorização para diversificar os investimentos. Na quinta-feira, o CMN (Conselho Mo­netário Nacional) permitiu que­ até 30% do dinheiro dos par­ticipantes seja aplicado em renda variável. Antes, o limite era 20%. Já as prometidas mudanças nas tarifas bancárias –esperadas em outubro– ficaram para novembro.

A autorização concedida aos fundos tenta dar mais rentabilidade no período após a queda da taxa básica de juros, suspensa na semana passada. Além da maior margem em renda variável, até 3% poderão ser alocados em fundos multimercados. Os fundos também podem investir até 30% em FIDCs (Fundos de Investimento em Direitos Creditórios).

“Se você quiser manter a ren­tabilidade, é preciso mudar a composição com mais renda variável”, disse o secretário de Previdência Social, Hel­mut Schwarzer.

Os planos de previdência pri­vada somaram R$ 17,039 bilhões em captações entre janeiro e agosto de 2007, em alta de 24,08% ante o mesmo período do ano passado, segundo divulgou a Fenaprevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida) na última quinta-feira.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email