Fundação Dorina Nowill Lança blog

Seguindo o objetivo de fomentar a leitura inclusiva, a Fundação Dorina Nowill para Cegos tem trabalhado em rede desde 2013. Após encontros, eventos e ações direcionados aos profissionais da leitura em todo o Brasil, a Rede de Leitura Inclusiva reúne Grupos de Trabalho (GTs) atualmente em 12 Estados e prevê alcançar os 27 Estados brasileiros. Estes grupos se reúnem localmente para compartilhar experiências e elaborar ações em prol da deficiência visual e demais deficiências, garantindo o fortalecimento, a atuação e a capilaridade regional.
Para firmar e dar mais visibilidade a esta iniciativa, no dia 13, Dia do Cego, acontecerá o lançamento do blog colaborativo “Rede de Leitura Inclusiva – Conectando Todos” (www.redeleiturainclusiva.org.br). Com este recurso, os GTs que formam a rede de leitura inclusiva poderão aumentar o diálogo, trocar e compartilhar experiências e manter maior relacionamento com outras instituições que lidam com a mesma temática. A ação consiste na parceria entre educadores, bibliotecários, profissionais do livro e leitura, organizações sociais e governamentais, que serão os responsáveis por alimentar e manter o blog ativo, inserindo informações atualizadas sobre os serviços oferecidos pelos participantes ao público com deficiência.
“Este é mais um local para que as pessoas comprometidas com a inclusão de pessoas com deficiência no acesso à leitura e à informação fiquem atualizadas e informadas sobre como oferecer materiais acessíveis ao seu público”, afirma Ana Paula Silva, coordenadora de acesso ao livro da Fundação Dorina.
A Rede de Leitura Inclusiva foi criada para que os materiais acessíveis – nos formatos Braille, fonte ampliada, áudio de digital acessível – ganhassem maior notoriedade e gerassem maior impacto. A rede foca também na inclusão a partir da mudança de atitude em relação ao atendimento oferecido às pessoas com deficiência e uma dos incentivos é que se busque abranger este público com ações mais propositivas e permanentes. Com a Rede de Leitura Inclusiva, estima-se que haja um aumento no número de pessoas com deficiência que terão acesso à cultura e à informação, além de maior disseminação sobre o tema da deficiência para que se diminuam as barreiras atitudinais e haja maior conhecimento em todo o país.
A Fundação Dorina incentiva profissionais de todas as regiões brasileiras a construir e compartilhar seus planos, fortalecer as iniciativas já existentes, além de criar novas ações, sempre tendo como tema o livro, a leitura e a inclusão das pessoas com deficiência. Tais ações têm sido alicerce para a formação de uma Rede de Leitura Inclusiva Nacional.

Cenário
Segundo o IBGE, há no Brasil 6,5 milhões de pessoas com deficiência visual, sendo que na região Sudeste tem o maior percentual, representado por 38,09% da população; seguido do Nordeste, com 33,29%. No Sul, são 13,15%, no Norte, 8,73% e na região Centro-Oeste são 6,73%. Para atender a cerca de 150 mil pessoas com deficiência visual em todo o Brasil, a Fundação Dorina produz e distribui livros em formatos acessíveis – Braille, impressão em fonte ampliada, áudio ou digital acessível Daisy – de acordo com as preferências de leitura de pessoas cegas ou com baixa visão em todo o Brasil.
A distribuição é feita para mais de 2.500 instituições brasileiras, sendo que o Sudeste representa 45% de organizações, o Sul é representado por 28%, o Nordeste por 16%, o Centro Oeste por 6% e o Norte por 4% das instituições que recebem materiais acessíveis produzidos e distribuídos pela instituição (Maio/2014). A instituição acompanha os lançamentos do mercado editorial para que a pessoa com deficiência visual possa ler irrestritamente e tenha acesso aos títulos que estão em pauta.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email