Funcionários da Suframa vão parar

Em assembleia no Sindicato dos Funcionários da Superintendência da Zona Franca de Manaus, os servidores da autarquia aprovaram indicativo de greve para quarta-feira (19). A totalidade dos serviços vai ser interrompida. Eles querem a reestruturação da tabela de salários e reclamam do abandono infraestrutural e de treinamento dos servidores das áreas descentralizadas. Atualmente, um analista de comércio exterior do Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior recebe R$ 13 mil mensais, enquanto a Suframa remunera a mesma função com R$ 4,5 mil. A Suframa tem dez unidades em cinco Estados do Norte, onde trabalham 500 servidores, a metade na capital amazonense. O superintendente Thomaz Nogueira tem esperança que o órgão continue funcionando, mesmo com a paralisação. Ele disse que a proposta de reestruturação salarial está em processo de discussão no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Mesmo assim, garantiu que respeita a decisão da categoria. Auditor fiscal de carreira da Secretaria de Estado da Fazenda, ele participou de movimentos semelhantes em seu órgão de origem.

PRA VALER

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Pedofilia, solicitada na Assembleia Legislativa pelo deputado Luiz Castro (PPS), está mais do que garantida. No total, dezenove deputados garantiram apoio à instalação. Dezoito deles já assinaram a petição. David Almeida (PSD), que esava viajando ontem, telefonou avisando que vai assinar. E o presidente da Casa, Josué Neto (PSD), está entre os signatários.

BRINCADEIRA

Também apoiador da CPI, o deputado Ricardo Nicolau (PSD) anunciou intenção de disputar a sua relatoria. Só pode ser brincadeira. Logo ele, que resiste na função de corregedor, apesar de ser réu em processo que corre no Tribunal de Justiça do Estado, no qual é acusado de superfaturar obras em sua gestão como presidente da Casa. Se a intenção do parlamentar se concretizar, a investigação nasce comprometida.

DE FORA

Entre os cinco deputados que ainda não haviam assinado o pedido de instalação da CPI até ontem estão Fausto Souza (PSD) e Sidney Leite (PROS). Os dois respondem a processos judiciais por crimes de natureza sexual. O primeiro é um dos envolvidos na Operação Estocolmo. O segundo é acusado de ter abusado de uma adolescente em Maués, quando era prefeito do município. Ambos são alvos em potencial das investigações.

ARGUMENTOS

Dos outros três deputados que ainda não assinaram o pedido, apenas um veio a público se justificar. O deputado Francisco Souza (PSC) disse que CPI em ano eleitoral é casuísmo. O vice-presidente da Assembleia, Belarmino Lins (PMDB) e sua colega Vela Castelo Branco (PTB) não justificaram suas posições.

DIFÍCIL

Aliás, por falar em Souza, ele deu um claro exemplo de como será difícil para o presidente Josué Neto manter o quórum mínimo no ano eleitoral. O parlamentar revelou que se ausentaria da Assembleia quinta e sexta-feira, por conta de visitas que faria aos municípios de Urucurituba, Itacoatiara, Silves, Itapiranga, Urucará e Uatumã.
BRASILEIRO

A exemplo do comercial do brasileiro que não desiste nunca, o deputado Tony Medeiros (PSL) aderiu a um grupo de parlamentares que vai tentar, no Congresso Nacional, derrubar o veto presidencial à lei 416, que trata da criação de novos municípios. Tony garantiu que vai continuar a defender a criação de novos municípios no Amazonas, porque tem sentido e observado que as comunidades têm razão em pedir melhorias.

NOVIDADE

Um grupo de empresários alemães da cidade de Darmstadt, com o apoio da Prefeiturade de Envira, montou um empreendimento que vai injetar R$ 300 milhões no município, a partir da exploração sustentável da madeira, com vista ao mercado interno e países europeus. Resta saber se obedecerão mesmo às regras.

CONDENADO

Por unanimidade, a corte do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas julgou irregulares as contas do ex-diretor-presidente do Instituto Municipal de Ordem Social e Desenvolvimento Urbano, Manoel Ribeiro. O gestor terá de devolver aos cofres públicos o montante de R$ 311,8 mil, entre multas e glosas. Aluguel irregular de carros e imóveis motivaram a decisão.

FORÇA-TAREFA

O presidente da Frente Parlamentar Mista de Combate à Corrupção do Congresso Nacional, deputado Francisco Praciano (PT), fez um apelo para que a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, o governo federal, por meio da Controladoria Geral da União, os ministérios da Saúde e Educação, o Ministério Público, o Poder Judiciário e o Tribunal de Contas da União façam uma força-tarefa para combater grandes desvios de recursos públicos na área de saúde e de educação.

MOTIVO

Segundo Praciano, a CGU (Controladoria Geral da União) fiscalizou 33 municípios do Estado do Amazonas nos últimos oito anos e o resultado foi que cem por cento deles apresentam desvios de recursos de saúde e educação, “o que tem aumentado o sofrimento dos habitantes dessas cidades”.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email