Frente & Perfil: Proama causa briga entre Omar e Amazonino

A audiência que reuniu o governador Omar Aziz e o prefeito Amazonino Mendes no Ministério das Cidades, em Brasília, azedou no momento em que foi colocado em pauta o Proama, aquela estação de captação e tratamento de água construída pelo Estado no Puraquequara. Amazonino defende a tese de que Omar entregue de mão beijada à Manaus Ambiental tudo o que for produzido ali. Ou seja, a empresa receberia a água de graça e cobraria por ela à população, responsabilizando-se apenas pelas novas ligações. O governador, é claro, quer compensação pelo investimento. Sem acordo, os dois saíram da audiência, contrariados um com o outro.

Mais divergências

Aliás, as divergências não param por aí. O prefeito também não quer ouvir falar de monotrilho. Por isso, ao discutir mobilidade urbana, cada um deles o fez separadamente. Enquanto Omar, que tem 77 por cento de aprovação de seu governo, encaminhou o financiamento para o trem elevado, Amazonino tratou apenas do Bus Rapid Transport (BRT). Essa é a Manaus da Copa…

Dilma em Manaus

A presidente Dilma Rousseff confirmou ao senador Eduardo Braga (PMDB), em audiência na quinta-feira (16) em Brasília, que virá a Manaus em setembro inaugurar obras do projeto Minha Casa, Minha Vida. Não está confirmado se ela cumprirá algum compromisso com a candidata apoiada por seu partido, o PT, à Prefeitura de Manaus, Vanessa Grazziotin (PCdoB), mas certamente tanto Braga quanto o governador Omar Aziz (PSD) vão forçar esta barra.

Linhão

Uma boa notícia para o Polo Industrial de Manaus: as obras do linhão de Tucuruí, que vão ligar a cidade à hidrelétrica paraense e fornecer energia mais farta, estão em ritmo aceleradíssimo nos dois principais trechos -da capital a Silves e desta a Nhamundá. A presidente disse ao senador Braga que está acompanhando pessoalmente o andamento do empreendimento e não quer atrasos.

Mais divulgação

Aliás, o senador Eduardo Braga reclamou muito da falta de divulgação das obras por parte da Amazonas Energia. Trata-se, segundo ele, de uma iniciativa extremamente importante para a população do Estado, mas a maioria não sabe o que está acontecendo. “Os operários estão lá no meio do mato, longe dos olhos do povo. Se a concessionária não informar o que está fazendo, a população vai achar que o governo federal está de braços cruzados, apenas olhando os ‘apagões’ que acontecem na cidade”, diz ele.

Usina a gás

Por outro lado, a licitação para a construção de uma usina de geração de energia a gás em Manaus, ao lado da refinaria, já foi concluída. Será o maior empreendimento do gênero no Norte e livrará a capital das termelétricas. Além do PIM, o consumidor comum também será beneficiado, é que a tendência, após a chegada do linhão e a construção desta usina, é o barateamento da conta de energia.

Duas rodas ameaçado

O polo de duas rodas do PIM anda nervoso. Com um estoque batendo na casa das 300 mil unidades produzidas, as empresas do setor não conseguem vender as 7 mil unidades mensais de costume. As vendas estão batendo a casa das 5 mil motocicletas, principalmente por causa da falta de novas linhas de crédito. Por isso, o Ministério da Fazenda tenta convencer o Banco Central a resolver o problema. A bancada amazonense no Congresso pressiona e acompanha de perto esta discussão.
Chíxaro declinou

Publicamos na quinta-feira (16) aqui na coluna que o juiz Anselmo Chíxaro havia assumido a Prefeitura de Manaus, na ausência do prefeito Amazonino Mendes, mas ele também declinou do cargo, argumentando que, como corregedor do Fórum, não poderia ascender ao posto. Por isso, o quarto mais antigo magistrado da capital, Airton Gentil, acabou assumindo no final da tarde de quarta-feira (15). O detalhe é que a cidade ficou sem prefeito por quase todo aquele dia, diante do impasse criado pelos sucessivos impedimentos.

Ameaças I

Depois de cumprir a lei e divulgar o salário e nomes de funcionários da Câmara Municipal de Manaus, o presidente Isaac Tayah (PSC) entrou na mira de alguns privilegiados, que passaram os últimos dias fazendo ameaças. São servidores que se beneficiaram de uma medida que só existe na CMM.

Ameaças II

Esses “marajás” conseguiram a incorporação de vencimentos pela ocupação de cargos comissionados ao salário de efetivos. Alguns deles já procuram colunistas e blogueiros para plantar notícias contra o vereador. Ele não se abala. “Fiz o que a lei manda e não posso pagar por ser obediente”, afirmou.

Rebecca

Mesmo sem poder virar muito o pescoço, por causa de um torcicolo, a deputada federal Rebecca Garcia reapareceu numa solenidade pública. Na manhã de quinta-feira (16), a parlamentar participou da entrega da Medalha Ruy Araújo, à diretora de Apoio Legislativo da Aleam, Luzia Albuquerque. Rebecca evitou falar se vai ou não pedir votos para Vanessa. Ela tem muita coisa para fazer em Brasília.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email