Recordar faz bem…lembramos todos do projeto de LULA que sob o manto de um suposto decreto alusivo aos direitos humanos, na verdade tinha o objetivo de controlar a liberdade de imprensa e outras barbaridades, em cristalina ofensa à democracia e à Carta Magna. E a imprensa toda calada; a exceção de poucos jornalistas independentes… Interesses escusos ou dinheiro? Torpe imprensa que se corrompia em plena luz do dia… acreditar que LULA defenderia a liberdade de expressão fora naquela época atitude nefasta que enganava somente os incautos. Afinal, sempre tiveram ódio da democracia. Como não há mal que tanto dure, as nocivas tentativas foram frustradas, sem deixar a marca da selvageria fruto das invasões, das queimadas e das destruições de empresas públicas como a Vale e a Aracruz.

Lula sempre fora bisonho, sonhador, oportunista e inoportuno ao tentar naquela época impor algo de caráter “soviético”, como se o povo fosse escorregar no laranjal de mentiras e propostas indecentes… Mas o que mudara no lulopetismo daquela época para hoje? Só para pior, mormente após  o advento do mensalão que fora a ponta do iceberg a revelar o montante desviado dos cofres públicos, do BNDES, da Petrobras, etc.

Realmente a hipocrisia e o esquecimento não tem limite, mas o passado a história já  escrevera. Hoje enfrentamos uma epidemia onde todos deveriam estar mobilizados, até porque não há corrupção a nível federal e se luta pelo restabelecimento dos valores morais éticos que sustentam o instituto da família. Por isso, “é inaceitável que governadores tentem saquear os cofres da Nação”, de forma vergonhosa, até porque já receberam e não prestaram contas. Pelo contrário, há denúncias de compra de produtos superfaturados por vários deles; alguns já respondendo inquérito e outro “impeachment”. Nada disto é producente e benéfico no combate à epidemia, muito menos ao portador do COVID 19. Não se admite o caos criado em vários estados que já receberam milhões de reais e não param de implantar medidas absurdas como o rodízio de veículos, que trouxera uma aglomeração nos transportes públicos. E, depois, vários governadores ainda vieram transformar os caixões em palanques eleitorais, na vã tentativa de escamotear a própria responsabilidade.

O povo não é cego e com raras exceções, tais governadores já enterraram seu passado e não terão futuro. Afinal, quantos ainda tiveram a audácia de omitir os valores recebidos, eis que no “Portal da transparência” lançaram valores a menor.

Não custa recordar que os comunistas sempre buscaram subverter a ordem vigente, além de usarem da arte de expropriar por qualquer meio os cofres da União. É o que tentam fazer no presente, eis que não são brasileiros e nem defendem vidas, mundo menos pensam no futuro de nosso parque industrial hoje já em queda; fruto de um isolamento nocivo e sem bom senso, que afeta a produção, reduz o consumo e gera o desemprego. Acaba o Banco Central de informar que “a economia teve o maior tombo desde a chegada do coronavirus: queda de 5,9%; ou seja, o pior resultado desde janeiro de 2011 que fora de 6,9%”.

E, se até a OMS mudara seu discurso em razão de muitos dependerem de seus trabalhos e as restrições impostas terem sido apenas parte dos problemas, temos que o bom senso sempre estivera na adoção de medidas mais eficientes que não eliminassem a produção, matando a cadeia produtiva em seu nascedouro. Graças ao bom Deus estamos sobrevivendo, porém cerca de 42 milhões somente com o recebimento do auxílio emergencial pago pelo governo federal, o que a mídia derrotada nas urnas sempre omite.

As críticas dos covardes e a hipocrisia dos derrotados nas urnas tem limites, até porque não pensam em eliminar a FOME, mas na implantação de um LOCKDOWN que nada mais é do que o reconhecimento do fracasso.

*José Alfredo Ferreira de Andrade é escritor e ex-Conselheiro Federal da OAB/AM nos Triênios 2001/2003 e 2007/2009 – OAB/AM A-29  

Fonte: Alfredo Andrade

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email