Fluxo no aeroporto Eduardo Gomes cresce 68% em julho

O Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, registrou em julho alta de 68% na movimentação de passageiros em relação a igual mês do ano passado. O resultado, segundo a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), revela retomada gradativa no número de embarques e desembarques no terminal. 

Foram 115.916 embarques e 111.558 desembarcaram no aeroporto em julho deste ano.  Que totalizam o quantitativo de  227.474 passageiros. No mesmo período do ano passado foram registrados 73.262 passageiros, entre embarque e desembarque, movimentaram o aeroporto. 

Os dados de julho deste ano também são superiores ao mês anterior, que registrou 40% a mais em relação ao fluxo de turistas. Foram 72.884 pessoas que deixaram a capital e 64.010 pessoas chegaram.

De janeiro a junho deste ano a Infraero registrou mais de 840,1 mil, evolução no fluxo de passageiros entre chegadas e partidas. No mesmo período de 2020, foram realizados 821 mil embarques e desembarques. 

Nos últimos dois meses de 2021, as estatísticas da Infraero vem indicando índices positivos  e o mercado de viagens considera que os números começam a refletir na demanda, o que pode significar, sim, uma retomada do setor. 

Os dados apontam ainda que de janeiro a julho deste ano o volume de pessoas que movimentaram o terminal entre chegadas e partidas chegou a 1.065.232. Verificando aumento de 16% no deslocamento de passageiros quando comparado aos sete meses do ano passado 2020, onde foram registrados cerca  de 894,2 mil embarques e desembarques.

A diretora de emissivo da Abav-AM e proprietária da Paradise Turismo, Cláudia Mendonça, afirma que é os dados consolidados mês a mês demonstram retomada gradativa do segmento. “É interessante saber que vários países já estão abrindo para brasileiros, isso facilita bastante, mas o maior volume ainda está associado ao turismo doméstico”. 

Ela lembra ainda que o avanço na vacinação eleva o sentimento de segurança nas viagens, o que deve consolidar esse movimento. Além disso, a Europa está comemorando essa volta gradativa à  normalidade. E a esperança para o setor vem da vacinação em massa, que registra maior avanço, “Estamos com um volume elevado de distribuição do imunizante para as cidades. O que deve impactar positivamente para melhoria do ambiente de negócios”. 

Ela atribui ainda que a confiança do viajante, além de considerar que a imunização está forte,  também tem as promoções praticadas como estratégia para motivar o turismo  “A demanda reprimida está sendo crucial para a retomada do setor. A saudade de viajar é grande. E as pessoas estão mais decididas a investir em viagens”.  

No mês passado, o  vice-presidente de turismo emissivo da Abav-AM (Associação Brasileira das Agências de Viagens do Amazonas), Jaime Mendonça Júnior, já considerava que o mercado estava começando a aquecer. Muito em função da aceleração das vacinas e destacou os  meses de junho e julho houve evolução no fluxo. 

“Realmente o mercado está começando a aquecer e isso se deve ao avanço na vacinação, sobretudo o público de melhor idade, com a imunização completa, tem sido encorajado a viajar, e principalmente os meses de junho e julho tivemos um bom acréscimo na ocupação dos voos e circulação de amazonenses fazendo turismo, especialmente dentro do Brasil”. disse ele. 

Otimismo cresce para os próximos meses

Levantamento da Hibou – empresa de monitoramento de mercado e consumo – revelou que 47% da população tem a intenção de viajar nos próximos 12 meses, mesmo com medidas de isolamento ainda em operação e sem previsão final de vacina para toda a população.

Ao redor do mundo muitos países já voltam aos poucos ao novo normal. A vontade dos brasileiros de poder retomar hábitos de descompressão, como o de viajar, ir para o campo no fim de semana, ou mesmo descer para a cidade praiana mais próxima, cresce na mesma intensidade da vontade, e possibilidade de finalmente tomar a vacina. 

 “O brasileiro está cansado de ficar em casa. Ele entende o valor da quarentena, mas não vê a hora de tomar a vacina e, finalmente, poder sair de casa. O turismo em si sempre ocupou espaço de destaque entre os principais objetivos da lista de desejos, mais forte que comprar um carro ou uma casa, por exemplo. Com isso em mente, a previsão é que, assim que puder sair de casa com segurança, o brasileiro vai se endividar, curtir em pouco espaço de tempo tudo o que ficou reprimido nesse um ano e meio em quarentena. Então, teremos um “boom” no turismo, que é a principal válvula de escape da população aqui.”, afirma Ligia Mello, sócia da Hibou.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email