Fluxo no Aeroporto de Manaus volta a crescer em maio

Após queda de 29,5% no primeiro quadrimestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado, o  Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, voltou a retomar o movimento  que registrou em maio deste ano, alta de 35,6% no fluxo de passageiros em relação ao mês anterior.

Entre embarques e desembarques 138.840 passageiros movimentaram o terminal. O fluxo de passageiros em abril registrou movimento de 102.381 passageiros. Os dados levantados pela Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), indicam que a retomada na movimentação aumentou em mais de 600% quando comparada ao mesmo mês de 2020. 

O percentual também é maior em relação ao número de passageiros que embarcaram 35,5%, comparado a abril deste ano. Os embarques registrados em maio do ano passado totalizaram  12.015, pelos dados da Infraero o aumento é de 515%.

Apesar do crescimento em maio, o aeroporto Eduardo Gomes vem registrando decréscimo nesse movimento de pessoas.   Os dados divulgados pela Infraero nos primeiros quatro meses de 2021 indicam reflexo negativo de 45% quanto ao volume de voos em relação ao primeiro quadrimestre de 2019.

Para as agências de turismo que dizem estarem preparadas para receber o viajante, esse aumento ainda não foi observado. Ao contrário dos dados divulgados,o setor segue com o movimento fora da curva mesmo com as flexibilizações aqui e em outros estados”.

“Não tivemos grandes procuras. A nossa aposta é que o segundo semestre alavanque as vendas e dê a largada rumo às tradicionais férias de julho. Estamos com pacotes fechados para o período. Este ano, as poucas comercializações de passagem foram para quem deixava o Amazonas a trabalho, mas com as vendas bem baixas”, comentou o agente de viagens Elias Filho. 

Ao analisar os números, o vice-presidente de turismo emissivo da Abav-AM, Jaime Mendonça Júnior, discorda que tenha tido aumento no fluxo. Ao contrário, ele enfatiza que houve retração do mercado e que os dados da Infraero representam o resgate do movimento de passageiros.

O vice-presidente de turismo emissivo da Abav-AM (Associação Brasileira das Agências de Viagens do Amazonas), Jaime Mendonça Júnior, concorda que houve uma queda significativa em relação a oferta de voos. Segundo ele, há ainda muita insegurança  das pessoas em deixarem as suas casas para investir em viagens. E que apesar da disponibilidade de 70% entre voos nacionais e “Não há crescimento e sim retração do mercado, o que parece um grande crescimento trata-se apenas da recuperação do fluxo que já existia”,.

O presidente da Abav-AM, Roberto Cunhago, também comenta que o setor aguarda incremento para o segundo semestre, que, além de coincidir com as férias, chega o período do verão amazônico. 

Vale ressaltar ainda que o pico da pandemia no Estado freou a vinda de turistas ao Amazonas que contabilizou quedas bruscas no turismo receptivo do Estado desde o início da pandemia. O que justifica os dados da Infraero, dando conta que o número de saídas de passageiros foi maior que as chegadas em maio e abril deste ano e maio do ano passado. Cerca de 73.936 passageiros embarcaram em maio de 2021, enquanto 69.904 desembarcaram.

Muitas agências têm tentado administrar as viagens que foram compradas há um ano. Como lembra a diretora de emissivo da Abav-AM e proprietária da Paradise Turismo, Cláudia Mendonça. “Não tínhamos ideia que essa situação ia se estender por tanto tempo. Está bem difícil. A solução é a vacina. A Europa está comemorando essa volta gradativa à  normalidade. Mas a esperança é que agora a gente vai começar a vacinar em massa, visto que estamos com um volume elevado de distribuição do imunizante para as cidades”, estima Claudia. 

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email